Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Hospital São José não tem equipe técnica para mais leitos de UTIs

Hoje o hospital conta com 28 leitos de terapia intensiva, além de outros 10 prontos para habilitar. Contudo, faltam técxnicos
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 14/07/2020 - 09:39Atualizado em 14/07/2020 - 10:20
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

O Hospital São José (HSJ), juntamente com a Secretaria de Saúde de Criciúma, atua diariamente para aumentar os leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Atualmente o hospital conta com 28 leitos destinados para o tratamento da Covid-19 e ainda tem mais 10 leitos equipados e prontos para a atuação, contudo, o problema que o hospital enfrenta no momento é falta de equipe técnica para atender esse outros novos 10 leitos. 

"Há dois meses informamos o Estado que teria a possibilidade de 40 leitos de UTI. Há uns 30 dias, vieram 10 respiradores e o hospital comprou os 10 monitores, então ficamos com 28 leitos habilitados e funcionando. Depois mandaram mais 10 respiradores e tamém foi adquirido os monitores. Então, ao todo teríamos 38 leitos para o atendimento, só esperando para habilitar o funcionamento", explicou o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, ao programa Agora na manhã desta terça-feira, 14, na Rádio Som Maior.

Porém, o problema que o Hospital e do município enfrentam na hora de habilitar os novos 10 leitos é a falta de profissionais. "Procuramos o Hospital para verificar o que o município poderia fazer para ajudar a habilitar esses letios e a resposta que veio é a de não abertura, por conta de não ter técnicos de enfermagem habilitados para montar a equipe e atender 38 leitos", enfatiza Casagrande.

Conforme Casagrande, todos os equipamentos estão prontos para o funcionamento. "Está tudo pronto e agora o município e o Hospital estão correndo atrás para colocar esses outros 10 leitos em funcionamento", comentou.

Atualmente o hospital conta com 15 leitos ocupados por pacientes de outros municípios. "A nossa preocupação desde o início foi de ter mais leitos. Essa questão de leitos do UTI é de responsabilidade do Estado. A regulação é feita pelo Estado, então se os 28 leitos do HSJ fossem só da Amrec, teríamos 16 leitos disponíveis, mas como a regulação o hospital recebe de outros municípios", afirmou.