Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Grupo Cirandela lança novas canções dentro do projeto "Pequenas Canções Para Tempos Isolados"

Músicas nasceram em março de 2020, no início do isolamento social devido à pandemia da Covid-19
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 06/04/2021 - 17:12
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Grupo criciumense Cirandela, que trabalha com teatro e música, lança três novas canções nos próximos dias, dentro do projeto "Pequenas Canções Para Tempos Isolados". O trabalho artístico, que vem sendo lançado junto com os clipes, aproveita o tema distanciamento social e todas as particularidades que o período de pandemia exige. O lançamento do material inédito foi viabilizado por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, no município de Criciúma.

Nesta quarta-feira, 7, na plataforma do Youtube será a vez de “Provoca-me Revolução”. No domingo, dia 11, será a vez de “Barulhim” e depois no dia 15, “Faz Dias Que É Noite”. Todas as músicas entram no às 11h. Segundo a atriz e musicista, Priscila Schaucoski, todo o trabalho foi produzido em “home estúdio”, e desta vez com uma novidade. O videoclipe da música “Faz Dias Que É Noite”, terá a participação especial da dançarina paulistana Maria Eugênia, a Tita, filha de Antonio Nobrega.

“Maria Eugênia Tita com sua arte traz uma contribuição muito generosa ao projeto das pequenas canções. Além da sua participação na gravação do videoclipe, a canção ‘Faz Dias Que É Noite’ foi composta a partir de um texto escrito por ela, durante o período de distanciamento social que muito nos inspirou”, explica Priscila Schaucoski.

O trabalho

As “Pequenas Canções Para Tempos Isolados” nasceram em março de 2020, no início do período de isolamento devido a pandemia. As letras são dos artistas Priscila Schaucoski e Bruno Andrade, integrantes do Grupo Cirandela. Até o momento foram lançadas seis pequenas canções, que procuram ficar dentro do tempo de um minuto. Segundo Bruno, a idade é buscar como mote fragmentos de conexões que se estabelecem através das telas, das janelas virtuais, passagens que nos levam ao contato humano. “As composições musicais foram inspiradas também na arte enquanto respiro, mas também na arte que, ainda que na distância das telas, nos provoca revolução”, descreve Bruno Andrade.

Além da Tita, Aline Maciel, da Cia Mafagafos (Florianópolis/SC), também fez participações nos clipes, na música "Vai Passar", onde construiu partindo da casa de até o tempo da nossa casa. Além das participações, o projeto já teve desdobramentos, originando o trabalho "Pequenas Canções Para Tempos Isolados - EM MOVIMENTO", com a parceria com o grupo de dança de Içara, Coletivo SOU (Içara/SC), que interpretou as canções dançando.

Cronograma:

07 de abril - 11h: “Provoca-me Revolução”

11 de abril - 11h: “Barulhim”

15 de abril - 11h: “Faz Dias Que É Noite”