Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Governo do Estado libera R$ 5,4 milhões para PMSC (VÍDEO)

A solenidade de assinatura das duas ordens de serviço acontecerá na próxima segunda-feira, 20, às 16h, na Prefeitura Municipal de Paulo Lopes
Redação
Por Redação Florianópolis - SC, 20/09/2021 - 17:46Atualizado em 20/09/2021 - 17:46
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Polícia Militar de Santa Catarina, através do programa SC Mais Segura do Governo de Santa Catarina assinou hoje, 20, a ordem de serviço das duas primeiras obras de construção de Organização Policial Militar (OPM) nos municípios de Paulo Lopes e Santa Rosa do Sul. 

O total de recursos liberados para a Polícia Militar de Santa Catarina é de R$ 5,4 milhões para a construção de 18 PMs no total em todo o território catarinense. A solenidade de assinatura das duas ordens de serviço acontecerá na próxima segunda-feira, 20, às 16h, na Prefeitura Municipal de Paulo Lopes.

Segundo o comandante-geral da PMSC, coronel Dionei Tonet, “o objetivo desta ação é fazer com que a Polícia Militar de Santa Catarina não tenha mais despesa com aluguel de destacamentos, que hoje consomem uma boa parte do orçamento da instituição com o custeio de instalações físicas locadas.”

Os dois primeiros municípios a ter autorização para construção são os de Santa Rosa do Sul e Paulo Lopes. A obra de Santa Rosa do Sul tem um custo licitado de R$ 289.703,30. Já a obra de Paulo Lopes terá um custo um pouco menor, ficando em R$ 261.879,97. Ambos possuem um prazo para entrega da construção de 150 dias, a contar da assinatura da ordem de serviço. 

Já estão em processo licitatório a obra de mais três OPMs em: Presidente Castelo Branco, Iporã do Oeste e São Pedro de Alcântara.


O Programa

O governador Carlos Moisés lançou o programa SC Mais Segura em março deste ano. No total  será um investimento de R$ 343 milhões para a Segurança Pública de Santa Catarina nos próximos dois anos. “Trata-se do maior volume de recursos para o setor na história do Estado. O valor já está sendo investido na compra de viaturas, como carros, caminhões, ambulâncias, ônibus, quadrículos e moto-aquáticas, além de armamentos, sistemas de tecnologia e outros equipamentos, como agora, com a construção de OPMs que permitirão que os policiais tenham uma sede que atenda às necessidades operacionais e administrativas impostas pela atividade”, afirmou Carlos Moisés.