Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Fundo Diocesano de Solidariedade beneficiará Casa de Caridade

O projeto tem iniciativa da Paróquia Nossa Senhora da Guadalupe
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 29/03/2019 - 15:44Atualizado em 29/03/2019 - 15:53
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Diocese de Criciúma, através de recursos do Fundo Diocesano de Solidariedade, aprovou durante reunião do Conselho Gestor do FDS e da Comissão de Assuntos Econômicos Diocesanos (CAED), nesta quinta-feira (28), a ajuda financeira ao projeto "Casa de Caridade São Padre Pio". A ação social de âmbito paroquial ocupará a sede da antiga Casa Mortuária São Sebastião, situada ao lado da Igreja Nossa Senhora do Parto, na Rua Imigrante Zanette, no bairro Paraíso, em Criciúma, e inserida no território da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe.

O projeto é de iniciativa da Paróquia, fundada em 24 de julho de 2016 e que congrega cinco comunidades eclesiais, numa região de vulnerabilidade social. Segundo o pároco, padre Joel Sávio, o objetivo é que o espaço se torne uma casa de acolhida para as atividades sociais da Paróquia e acolha iniciativas de serviços de pastoral já constituídos. "Nesta casa, serão atendidas as pessoas que buscam auxílio emergencial (cestas básicas, roupas, cobertores, utensílios básicos de higiene), auxílio complementar (Pastoral da Saúde, Pastoral da Criança, Pastoral da Pessoa Idosa) e auxílio técnico (assistência jurídica, psicológica e médica). Em 2018, foi realizada a primeira etapa de reforma, sendo aplicado o valor de R$ 10.470,00, provenientes de doação da Paróquia São José (Catedral), de Criciúma. Em 2019, desejamos realizar a segunda etapa da reforma, com a devida conclusão", afirma padre Joel.

Conforme o pároco, em curto prazo, cerca de 50 famílias assistidas pela Ação Social Paroquial e 70 crianças acompanhadas pela Pastoral da Criança serão atendidas, com a produção de multimistura e outros alimentos funcionais. Em médio prazo, a meta é atender pessoas carentes residentes nos bairros localizados no perímetro paroquial: Paraíso, Tereza Cristina, Pinheirinho baixo, Santa Augusta, São Francisco, Boa Vista e Floresta II. Entre as etapas do projeto, segundo padre Joel, está a firmação de parcerias com universidade, entidades privadas e assistenciais para oferecer orientação jurídica, psicológica e médica para as pessoas de baixa renda.

O Fundo Diocesano de Solidariedade corresponde a 60% do valor arrecadado pela Coleta da Solidariedade, iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil que ocorre todos os anos por ocasião da Campanha da Fraternidade, no Domingo de Ramos. O benefício aprovado foi de R$ 5.850,00 e custeará serviços de reforma na casa, que incluem limpeza e pintura, reparos na parte elétrica e aberturas. A aprovação do benefício destinado ao projeto vai ao encontro do tema da CF deste ano, "Fraternidade e Políticas Públicas", e à Urgência de número 5 do Plano Diocesano de Pastoral (Igreja a serviço da vida plena para todos) que, numa das linhas de ação, aponta para a necessidade da caridade organizada, especialmente sobre estruturar, em âmbito paroquial, ações solidárias de socorro aos necessitados. "Vamos assinar, na próxima semana, o contrato com a empreiteira que fará a reforma e, dentro de um mês e meio, queremos entregar a casa para a comunidade. A continuidade da reforma desta casa entra no nosso plano paroquial de compromissos que assumimos para a Campanha da Fraternidade e sua concretização para nós é uma grande alegria", pontua o pároco.