Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Finais do Catarinense vêm aí. Mas quando?

FCF diante de um dilema: conseguir datas para Brusque x Chapecoense. Decisão pode ser em setembro ou outubro
Denis Luciano
Por Denis Luciano Balneário Camboriú, SC, 06/08/2020 - 16:35Atualizado em 06/08/2020 - 16:49
Brusque, a melhor campanha do Estadual, classificou para a final superando o Juventus / Divulgação
Brusque, a melhor campanha do Estadual, classificou para a final superando o Juventus / Divulgação

Brusque e Chapecoense precisam de duas datas para fazer os inéditos confrontos que decidirão o Campeonato Catarinense de 2020. Nunca os dois clubes estiveram juntos em uma decisão estadual e agora, na competição marcada pela pandemia de Covid-19, por interrupções e incertezas, estão diante de um dilema. Como a Federação Catarinense de Futebol (FCF) conseguirá os dias para realizar os jogos, em meio ao calendário do Campeonato Brasileiro que começa no fim de semana?

Havia diversos panoramas. Se a final fosse entre Criciúma e Brusque, seria aparentemente mais fácil, já que os compromissos dos times da Série C são semanais. Se fosse o Juventus o finalista em vez do Brusque, menos complicado, pois a equipe de Jaraguá do Sul não tem calendário nacional. Com a Chapecoense, complica, em função dos compromissos da Série B. 

As semifinais do Estadual foram definidas nesta quarta-feira, 5, com a Chapecoense vencendo o Criciúma nos pênaltis, 4 a 2, no Heriberto Hülse, depois de perder por 1 a 0 no tempo normal. O Brusque eliminou o Juventus, 0 a 0 em casa, depois de vencer por 3 a 2 em Jaraguá do Sul.

Comemoração da Chapecoense no gramado do Majestoso nesta quarta

A tabela nacional

A Chape estreia no Brasileiro no domingo, às 11h, em Barueri, contra o Oeste, pela Série B. No dia 12, quarta-feira, a Chapecoense estreia em casa diante do CSA às 19h30min. Pela Série C, o Brusque estará em campo no sábado, em casa, às 17h, contra o Ypiranga. Na segunda rodada, no dia 13, quinta-feira, em Barueri, o Brusque visita o São Bento.

Brusque comemora classificação contra o Juventus.
Na final, a ida será em Chapecó. A volta no Augusto Bauer

O presidente da FCF, Rubens Angelotti, cogitou a possibilidade de realizar os confrontos decisivos somente em setembro ou outubro. "Vamos dizer que a final seja Brusque e Chapecoense, a Chape só teria a primeira folga na tabela da Série B em outubro", comentou o dirigente, na véspera das semifinais, na terça-feira, 4, em entrevista à Rádio CBN Diário. "Talvez consigamos terminar em setembro", considerou. "Se nossa decisão fosse agora, em jogo único, teríamos o aval da CBF para jogar dentro do calendário. Como são dois jogos, precisaríamos de duas datas, e isso não vai ocorrer. Essa possibilidade vai acontecer, por exemplo, no Paulista por ser o último jogo", emendou o dirigente.

As campanhas

Brusque e Chapecoense chegam à final em condições distintas. Enquanto o Brusque sempre ponteou a competição, liderando a fase classificatória na qual terminou em segundo lugar, a Chapecoense viveu um jejum na primeira fase e avançou com dificuldades. No total, em 13 partidas disputadas, o Brusque somou 27 pontos até aqui, aproveitamento de 69,2%, enquanto a Chapecoense conquistou 17 pontos, aproveitamento de 43,5%.

Zé Carlos, ex-Criciúma, é o goleiro do Brusque

Na primeira fase, o Brusque venceu cinco jogos, empatou dois e perdeu dois. Sofreu a sua mais recente derrota na última rodada da primeira fase, quando perdeu por 1 a 0 para o Figueirense fora de casa. O Brusque ainda não perdeu em casa no atual Catarinense, com três vitórias e três empates no Augusto Bauer.

A campanha do Brusque

13 jogos, 8 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, 19 gols marcados, 11 gols sofridos

0 x 1 Marcílio Dias (fora)

5 x 4 Joinville (casa)

1 x 0 Avaí (fora)

1 x 0 Chapecoense (fora)

1 x 1 Tubarão (casa)

1 x 0 Juventus (casa)

3 x 1 Criciúma (fora)

1 x 1 Concórdia (fora)

0 x 1 Figueirense (fora)

1 x 0 Joinville (fora)

2 x 0 Joinville (casa)

3 x 2 Juventus (fora)

0 x 0 Juventus (casa)

No atual Catarinense, os dois finalistas enfrentam-se uma vez, na fase inicial, com o Brusque ganhando por 1 a 0 em Chapecó na quarta rodada.

Festa da Chapecoense no vestiário do Heriberto Hülse, depois da vitória nos pênaltis

A Chapecoense arrancou muito mal, somando três pontos nas sete primeiras rodadas, frutos de três empates e quatro derrotas. Só ganhou nas duas últimas rodadas da primeira fase, contra Joinville e Tubarão, garantindo assim sua classificação na oitava posição.

A campanha da Chapecoense

13 jogos, 4 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, 12 gols marcados, 8 gols sofridos

0 x 0 Avaí (casa)

1 x 1 Concórdia (fora)

0 x 1 Juventus (casa)

0 x 1 Brusque (casa)

0 x 1 Marcílio Dias (fora)

1 x 1 Criciúma (casa)

0 x 0 Figueirense (fora)

3 x 0 Joinville (casa)

3 x 1 Tubarão (fora)

2 x 0 Avaí (casa)

1 x 1 Avaí (fora)

1 x 0 Criciúma (casa)

0 x 1 Criciúma (fora)

Mas o Verdão vai para a quinta final consecutiva de Catarinense. Campeã seis vezes (1977, 96, 2007, 2011, 2016 e 2017) a Chape perdeu as duas últimas finais, para o Figueirense em 2018 e para o Avaí em 2019.

Um dos títulos estaduais da Chapecoense foi conquistado em Criciúma, em 2007

Já o Brusque volta a uma decisão de Catarinense depois de 28 anos. A última, e única vez, foi em 1992, quando derrotou o Avaí e conquistou o único título da sua história. 

Há 28 anos, em 1992, o Brusque chegava à sua única final, contra o Avaí, e sagrava-se campeão estadual

Tags: Chapecoense