Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Farmácias estão sem álcool gel e com adaptações ao atendimento ao cliente

Apenas uma farmácia de manipulação tinha refil de álcool líquido; grande rede limita o número de circulação de clientes no interior das lojas
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 19/03/2020 - 11:27
Fotos: Heitor Araujo
Fotos: Heitor Araujo

Os serviços essenciais, que permanecem funcionando neste período de sete dias de decreto estadual, como supermercados e farmácias, vão se adaptando para o atendimento aos clientes. A grande maioria das farmácias permanece sem álcool gel, com apenas um estabelecimento no Centro de Criciúma, uma farmácia de manipulação na rua Júlio Gaidzinski, com o álcool líquido nas prateleiras. No atendimento de caixa, as redes aplicam um cordão de isolamento entre o cliente e o atendente; uma grande cadeia de farmácias determinou, ainda, o limite para a circulação de clientes no interior da loja: apenas um cliente para cada atendente disponível.

Sem o álcool, produto mais procurado, grande parte das farmácias tem um aviso na porta: "não temos álcool gel e nem máscaras". Aos poucos vão sendo encontradas alternativas para o consumidor. Em um supermercado na região central há álcool líquido e a limitação da venda de duas unidades por cliente.

Uma rede de farmácias, que tem várias unidades pela cidade, determinou a limitação de pessoas no interior da loja. Segundo a gerente de uma dessas farmácias, são medidas tomadas para a segurança dos consumidores e funcionários. Só entra uma pessoa por vez para cada atendente. "Todo dia chega orientações de contenção. Tem que manter a segurança do nosso cliente e a nossa proteção. Por isso colocamos a faixa (para delimitar a distância entre cliente e atendente) e limtamos o número de pessoas para conter aglomerações", disse.

Nas farmácias de manipulação há menos aglomeração de clientes. Em uma loja havia ainda o refil do álcool líquido, pelo preço de R$ 20 um frasco de 500 ml. Nesses locais até há o álcool no estoque, mas não são todos colocados à venda porque eles também são usados para a fabricação de outros medicamentos.

Atendimento à distância

Gerente de uma farmácia de manipulação explica que os fornecedores já estão buscando o carbopol - substância que transforma o álcool líquido em álcool gel - da China. Ele também diz que o álcool em si tem sido procurado em lugares diversos, como por exemplo cervejarias. Nessa mesma loja, há uma lista de espera de 40 pessoas para a compra do álcool gel , com a limitação de duas unidades por cliente. A produção deve voltar na semana que vem, mas sem previsão de quanto tempo o produto pode durar na prateleira.

Na grande maioria das lojas, segue a falta do álcool gel e não há previsão de quando pode chegar; fica à mercê dos fornecedores. Redes procuram novos abastecedores, ao mesmo tempo em que aumentam a venda em outros produtos, especialmente antigripais e analgésicos.