Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Empréstimo com o Fonplata permitirá obras na Santos Dumont e mergulho na Centenário

Valor inicial do empréstimo é de US$ 17,2 milhões
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 14/02/2020 - 08:30Atualizado em 14/02/2020 - 08:32
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Foi assinado nesta quinta-feira, 12, em Brasília, o contrato de empréstimo que envolve a Prefeitura Municipal de Criciúma e o Fonplata. Este empréstimo é algo que tem sido buscado desde 2017 pelo município, o qual teve que se adequar a uma série de exigências para recebê-lo, e promete contribuir para a execução de obras importantes para a cidade. 

De acordo com o secretário geral do governo municipal, Vagner Espíndola, a previsão é de que em breve o município já receba o primeiro desembolso dessa operação de crédito para início das obras referentes ao binário da Santos Dumont, o qual será realizado pela empresa Confer e que consiste em 20% do valor total do empréstimo.“O valor inicial fica em torno de US$ 17,2 milhões, algo em torno de R$ 70 milhões, que representa o valor da obra juntamente com o recurso para o gerenciamento da mesma”, destacou o secretário.

O dinheiro do empréstimo deve ser liberado de acordo com o andamento das obras no município. Segundo Vagner, o prazo inicial para que a primeira etapa de obras fosse concluída, referente às atividades na Santos Dumont, levaria 18 meses. Além disso, há uma série de outras obras que serão realizadas com o valor cedido pela Fonplata. 

“No primeiro momento o projeto contempla a região do bairro São Luís, o elevado da R. Desembargador Pedro Silva que se ligará à Luís Rosso. No que corta a Luís Rosso, em seguida, na rótula, teremos ali uma espécie de túnel que irá ligar a Carlos Pinto Sampaio com a Avenida dos Imigrantes. Vindo também durante toda a Santos Dumont, na região próxima ao posto do Pinheiro, haverá outra interseção que será um túnel por baixo da Avenida Centenário, o qual ligará as universidades”, disse.

Além do contrato com o Fonplata, outros dois empréstimos juntos ao Banco do Brasil devem ser liberados para Criciúma em breve. As novas ações são referentes à obras de pavimentação e instalação de conjuntos luminotécnicos do município, no valor de R$ 30 milhões e R$ 15 milhões respectivamente.

A dificuldade de se conseguir o empréstimo

O secretário ressalta o intenso trabalho que o governo municipal teve de desempenhar para finalmente conseguir o empréstimo juntamente do Fonplata. Segundo Vagner, foi necessário uma série de ações para diminuição das obrigações financeiras e, também, para aumento da da disponibilidade de caixa do município.

“Em 2017 conseguimos reduzir as obrigações financeiras pela metade, passando para R$ 52 milhões e aumentando a disponibilidade de caixa para R$ 32 milhões. O ano de 2018 foi o pulo do gato para nós, quando continuamos os apertos e as economias, o que permitiu que mantivéssemos as obrigações financeiras ainda em R$ 52 milhões e aumentássemos a disponibilidade de caixa para R$ 69 milhões”, concluiu o secretário.