Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Em 2018, população carcerária de SC pode dobrar

No total, o Estado tem 20 mil detentos e déficit de 4 mil vagas
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 23/04/2018 - 09:21Atualizado em 23/04/2018 - 09:24

A população carcerária em SC cresce de maneira preocupantes. São aproximadamente oito presos por dia. Só entre janeiro e abril de 2018, as cadeias do Estado receberam 900 pessoas a mais do que saíram. Ao todo, são 20 mil detentos e um déficit de 4 mil vagas. “Antes do meio do ano nós devemos chegar com a entrada de mais presos no sistema do que tivemos em 2017 todo. Podemos chegar ao dobro de um ano para o outro”, contou Leandro Lima, secretário de Justiça e Cidadania de Santa Catarina.

Uma medida que poderia contribuir para o fim da superlotação do sistema penitenciário é pouco utilizada e tem números preocupantes: enquanto 616 tornozeleiras eletrônicas estão disponíveis e sem uso, apenas 371 estão ativas. Os dados foram divulgados pelo Jornal Diário Catarinense no último sábado.

“A decisão de colocar a tornozeleira é do Poder Judiciário. Então cada tornozeleira é uma sentença. Há um entendimento no sentido de ampliar o uso do aparelho. Isso para pessoas que não tenham cometido crimes de grave potencial ofensivo, ou seja contra a vida, não tenham cometido nenhum crime de tráfico e sejam primários. Há condicionantes interessantes na hora de conceder as tornozeleiras”, explicou.

Jaraguá do Sul

O município de Jaraguá do Sul tem a menor taxa de homicídios no Brasil, sendo a cidade mais tranquila do país.  “Está muito presente na cabeça das pessoas de Jaraguá o investimento em educação e uma grande oferta de trabalho, que também é oferecido na unidade prisional. Há oferta de trabalho para presos. Acredito que Jaraguá presta um grande favor ao Brasil, levantando questões básicas como a valorização da saúde e educação, além do empresariado oferecer trabalho aos apenados”, justificou o secretário.