Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
Eleições 2020

Eleitores avaliam governos de Moisés e Bolsonaro

Entrevistados também apontaram as prioridades para Criciúma no levantamento exclusivo divulgado pela Som Maior e 4oito
Por Guilherme Nuernberg Criciúma - SC, 03/07/2020 - 08:17Atualizado em 03/07/2020 - 17:15

Já no clima das Eleições 2020, a Rádio Som Maior e o portal 4oito apresentam mais uma pesquisa nesta sexta-feira, 3. Os números colhidos pelo Instituto de Pesquisa Catarinense (IPC) trazem a opinião da população a respeito do governo Bolsonaro e também a gestão do governador Carlos Moisés. Outro ponto de abordagem com os entrevistados foi: qual a prioridade para o próximo prefeito de Criciúma?

As pesquisas foram registradas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). 625 entrevistados foram ouvidos entre os dias 27 e 29 de junho.

Confira também:

Som Maior e 4oito apresentam a primeira pesquisa da eleição 2020

Na avaliação do governo Bolsonaro, 10,24% dos entrevistados apontaram que a gestão está sendo ótima. 32,48% das pessoas avaliaram como bom. Regular foram 29,44%. Já na parte negativa, 11,36% avaliaram o Governo Federal como ruim e 15,04% como péssimo. 1,44% não souberam dizer. Agrupando as avaliações positivas e negativas, 42,72% avaliam o governo Bolsonaro como positivo, 26,40% como negativo e 29,44% como regular.

 

 

A administração do governador Carlos Moisés também foi avaliada pelos eleitores. 2,24% apontaram que o governo está sendo ótimo. 27,52% avaliaram como bom. 39,36% alegaram que o governo é regular. 15,52% disseram que está sendo ruim e 12% avaliaram como péssimo. 3,36% não souberam dizer.  Agrupando, 29,76% das avaliações foram positivas, 27,52% foram negativas e 39,36% das avaliações foram regulares.

 

 

A eleitor também foi indagado sobre qual deve ser o principal foco do próximo prefeito de Criciúma, a partir de 2021. A pesquisa foi feita de forma espontânea, ou seja, o eleitor não teve opções para a resposta. A saúde é a principal necessidade do município na avaliação dos entrevistados. 47,36% dos entrevistados citaram a área. 16,32% avaliaram que é preciso mais médicos nas Unidades de Saúde. Outros 13,76% responderam que o foco é a saúde em geral. Falta de exames também é lembrada com 6,08%. Outros 6,56% afirmaram que é necessário melhorar o atendimento nos postos de saúde. A falta de medicamentos é citada por 4,64%.

Obras e pavimentações aparecem em 6,08% da respostas dos entrevistados. Educação em geral registrou 4,80%. Segurança pública em geral marcou 4,32%.

 

 

Na próxima semana, uma nova pesquisa será divulgada sobre intensões de voto em outro município da região.