Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Deus é uma realidade tanto quanto o Diabo, cabe a nós decidirmos o lado”

Ciclos de vida, futuro e salvação. Pastor Toninho Lalau acredita que nascemos com o destino traçado 
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 23/08/2017 - 16:30Atualizado em 23/08/2017 - 16:32
(foto: Amanda Farias)
(foto: Amanda Farias)

Fundador da Comunidade Evangélica Nova Jerusalém (CENJ), o pastor Toninho Lalau participou do Programa Do Avesso, onde falou sobre religiosidade, maiores pecados da humanidade e salvação.

“Religioso a gente sempre é. Pelo menos a maioria dos que nascem nos lares brasileiros. Alguns acham que o cristianismo está atrasado em relação a outras culturas”, diz o pastor.
Sobre a salvação, ele acredita que tem caráter individual. Se a pessoa se arrepender de algum pecado, não importa qual seja, conseguira ir para o Reino dos Céus.

“O pegado coloca o ser humano em agonia desde que ele se entende por gente. Eu sou um homem que peca. As vezes acreditam que os eclesiásticos estão longe disso”, lembrou.

Não sabemos o que acontece após a morte, se existe algum tipo de vida ou tudo acaba. Lalau pensa que Deus tem um proposto divino para cada homem e que tudo é questão de fé.

“Ciclos são naturais e essenciais. Cada tempo é um momento, com um propósito”, disse.

Muitos acreditam que igrejas evangélicas proíbem os seguidores de práticas comuns, mas não é bem assim. Para ele, são tarefas que convém ou não com o pensamento destes fiéis.

“Deus não tem associação com o mal, são ações que o homem tem em sua natureza. Muitas delas com um lado sobrenatural”.

Para finalizar a conversa, o pastor falou sobre pecados, incluindo sexo fora do casamento. 

“Sexo fora do casamento é pecado. Até mesmo o Dicionário Aurélio diz que adultério é a violação da fidelidade conjugal. Pode ser considerado mesmo que a pessoa não seja casada”, completou.