Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Defensoria Pública repudia vídeo de Salvaro sobre Casa de Passagem

Órgão pontua denúncias feitas contra o espaço público que resultou em indenização de R$ 200 mil
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 11/05/2021 - 08:00Atualizado em 11/05/2021 - 08:07
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Defensoria Pública da União (DPU) emitiu na tarde desta segunda-feira, 10, uma nota de repúdio à manifestação em vídeo do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, sobre a Casa de Passagem. Na gravação, que gerou polêmica nas redes sociais, Salvaro afirma que o município não irá “sustentar malandros”.

Na nota, a Defensoria afirma que desde 2017 vem recebendo denúncias de brasileiros e estrangeiros de que a Casa de Passagem estaria funcionando de forma irregular. O local foi criado para abrigar pessoas emergencialmente e, então, fazer os devidos encaminhamentos após o acolhimento.

Confira ainda: "Quem quer trabalhar vai embora da Casa de Passagem", afirma Salvaro.

As denúncias enviadas à DPU destacam que a Casa de Passagem do município não contaria com o corpo de funcionários adequados, e que pessoas estariam passando por constrangimento ao precisarem trabalhar obrigatoriamente junto ao Município para poderem permanecer no local. No documento, a DPU destaca também denúncias de expulsão de estrangeiros que estavam abrigados.

O vídeo de Salvaro foi gravado após a Justiça ter reconhecido “a séria violação dos direitos fundamentais da população vulnerável que depende do serviço público de abrigamento e fornecimento de refeições na Casa de Passagem”, decretando que o Município de Criciúma regulasse o espaço e, também, pagasse uma indenização de R$ 200 mil por dano moral coletivo.

Confira a nota: