Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Debate entre Acic e prefeitura busca ampliar o desenvolvimento econômico

Empresários apresentaram propostas para a instalação de empresas em pontos estratégicos da cidade
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 14/07/2020 - 11:16Atualizado em 14/07/2020 - 11:29
Foto: Divulgação / Acic
Foto: Divulgação / Acic

Uma reunião entre a diretoria da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), empresários e membros da prefeitura de Criciúma ocorreu na noite desta segunda-feira, 14, em Criciúma. Na pauta, reivindicações à administração municipal sobre o desenvolvimento econômico da cidade. Na avaliação do presidente da Acic, Moacir Dagostim, a reunião foi produtiva, porém o prefeito Clésio Salvaro apresentou que há outras prioridades no momento, que não envolvem as bandeiras levantadas pelos empresários. 

Conforme Dagostim, a prefeitura e o órgão voltarão a conversar e nada foi definido, mas foi uma reunião proveitosa. "Uma reunião muito produtiva, onde podemos explicar para o governo a falta de espaço em colocar empresas na região, principalmente no Anel Viário, na região da Via Rápida e no Porto Seco", explicou ao programa Adelor Lessa na manhã desta terça-feira, 14. 

Para o presidente, a reunião serviu para mostrar ao prefeito que a cidade tem recursos e viabilidade para a implantação dessas ações de desenvolvimento. "Mas ele disse que no momento tem outras prioridades. Nós insistimos para que a gente sente e converse a respeito. Para nós, estamos perdendo uma grande oportunidade de fazer com que o desenvolvimento de Criciúma aconteça nessas regiões", pontuou. 

As regiões apresentadas por Dagostim são pontos que, na avaliação dos empresários, são estratégicos. "O Anel Viário e a Via Rápida estão sendo ocupadas por residências. Mostramos para ele que ali podem ser aplicadas grandes empresas", comentou. 

Outro local estratégico seria a região onde há a movimentação para a implantação do Porto Seco. "O presidente da Alesc já garantiu R$ 4 milhões. A Câmara de Criciúma garantiu R$ 1 milhão do orçamento. Os empresários se proporam na colocação do asfalto, então pedimos que o asfalto seja colocado pela prefeitura e pagaríamos com terrenos do Porto Seco", enfatizou Dagostim. 

A reunião não definiu medidas imediatas, mas os órgãos voltarão a se reunir para traçar novas medidas.