Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Criciúma busca antecipar a construção de vias marginais na BR-101

Diretor de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura se reuniu com presidente da CCR para tratar do assunto
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 15/10/2020 - 14:19Atualizado em 15/10/2020 - 15:00
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

O diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação da Prefeitura de Criciúma, Claiton Pacheco, esteve reunido recentemente com a presidência da CCR Via Costeira, empresa responsável pela administração do trecho sul da BR-101, para debater sobre a antecipação de obras na rodovia. A ideia do município é antecipar a construção de vias marginais nos 6 quilômetros criciumenses da BR-101 - algo já planejado pela CCR.

Segundo Claiton, está no contrato da CCR a execução de aproximadamente 73 quilômetros de vias marginais distribuídas no trecho sul da BR-101. O projeto previamente apresentado pela empresa já contava com proposições de onde seriam implementadas as novas vias. 

“Nosso objetivo nesse tempo de conversa foi entender onde que seriam essas proposições feitas por eles à ANTT [Agência Nacional de Trânsito e Transporte], e também antecipar a construção de marginais o tanto quanto possível no trecho equivalente de Criciúma. Foi uma grande notícia, porque estamos planejando aproximar Criciúma daquela região mais próxima da BR-101”, disse Claiton.

O diretor ainda ressalta que a área de entorno aos 6 quilômetros criciumenses da BR já correspondem a uma zona industrial. “O plano diretor do município é de que os dois lados da BR deverão ter zonas industriais e, com esse objetivo, queremos antecipar a construção de vias marginais já contempladas no projeto da CCR, começando pelo nosso trecho. O presidente [da CCR] disse que isso é perfeitamente possível, já que eles realmente tem que construir”, pontuou.

Atualmente focada na construção das praças de pedágios no trecho sul, a presidência da CCR deverá vir a Criciúma na segunda quinzena de novembro, para apresentar as proposições referentes a construção das marginais. “Além da questão da duplicação, vamos tratar também da possibilidade de receber investimento em vias que alimentam a BR-101. Dentro do próprio edital existe uma abertura para que invistam em vias que alimentam a BR. Isso depende de autorização da ANTT”, reforçou Claiton.