Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Crianças "Pé na Bola, Cabeça na Escola" recebem uniformes

Escola Profª Clotildes Maria Martins Lalau foi a primeira de 17 escolas beneficiadas com o projeto
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 29/03/2019 - 14:52Atualizado em 29/03/2019 - 15:50
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Aconteceu na tarde desta quinta-feira (28), a primeira entrega de uniformes e materiais esportivos do projeto "Pé na Bola, Cabeça na Escola". A entrega foi feita na escola Profª Clotildes Maria Martins Lalau, no bairro Renascer, em Criciúma.

A escola é a primeira de 17 escolas do município que participarão do projeto. A ação é coordenada pela treinadora Sabrina Cassol e faz parte do Programa de Jornada Ampliada Escolar (Projae), da Secretaria de Educação, com o apoio das Faculdades Esucri e do Fundo para Infância e Adolescência (FIA).

"A educação e o esporte precisam trabalhar juntos, para ter mais regras e disciplinas, e para que eles possam superar as dificuldades do dia a dia. No esporte temos que nos doar ao máximo para vencer, mas também temos que saber perder, assim como em nossas vidas. Com o esporte e a educação trabalhando juntos, vamos desenvolver muito mais a criança e a formação de atletas, além de formar grandes cidadãos para a nossa sociedade", afirma Sabrina.

Participaram da cerimônia, a secretária de educação de Criciúma, Roseli Maria de Lucca Pizzolo, o presidente da associação de moradores do bairro Renascer, Maicon Rocha, o coordenador do curso de Educação Física das Faculdades Esucri, Christiano Cecatto e pela presidente Associação Desportiva Pé na Bola Cabeça na Escola, Sabrina Cassol, entre outros convidados.

Programa de Jornada Ampliada Escolar (Projae)

O Projae foi fundado em 2018 pela Secretaria de Educação. No projeto, os alunos praticam algumas modalidades no contra turno escolar. Estão entre as opções: xadrez, basquete, vôlei, tênis de mesa e futebol. Neste ano, a procura pelo xadrez foi superior à do ano anterior e o projeto ao todo já está ultrapassando mil crianças. Para o mês de abril, a meta é incluir o projeto em mais oito escolas, totalizando 16 escolas e aproximadamente duas mil crianças participantes.