Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Covid-19: Prefeitura projeta início da vacinação em Criciúma para quarta-feira

Salvaro acredita que cerca de 6 mil doses sejam enviadas ao município, mas quantitativo exato ainda não foi divulgado pelo MS
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 18/01/2021 - 09:03Atualizado em 18/01/2021 - 13:34
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Criciúma está projetando o início da vacinação contra o novo coronavírus para a manhã da próxima quarta-feira, 20. Em uma coletiva realizada na manhã desta segunda, o prefeito municipal, Clésio Salvaro, o secretário de Saúde, Acélio Casagrande, e outras autoridades municipais detalharam partes do plano de imunização.

A previsão, de acordo com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, é de que cerca de 126 mil doses sejam recebidas pela equipe de Saúde do governo estadual ainda nesta segunda-feira. Criciúma, no entanto, ainda não sabe o quantitativo exato da primeira leva de doses que o município irá receber.

“Logo logo o Governo Federal irá adquirir essas doses, que virão para cá. A população brasileira é de mais ou menos 215 milhões de habitantes, e a população de Criciúma é de 215 mil, sempre corta ‘três zeros’. Temos [O Governo Federal] 6 milhões de vacinas, então para Criciúma vai vir 6 mil doses, se o critério for a população. Se tiver outros componentes, que não apenas o critério de proporcionalidade, quando representa a população de cada estado ou município, aí a conta não fecha”, destacou Salvaro.

Seguindo o Programa Nacional de Imunização, Criciúma irá começar pela vacinação de profissionais da saúde que lidam diretamente com pacientes suspeitos e positivados para a Covid-19. Caso o município receba 6 mil unidades em um primeiro momento, 3 mil profissionais serão vacinados - já que é necessário garantir a segunda dose da vacina.

“Somente no primeiro grupo de vacinação, profissionais da saúde e pessoas acima de 75 anos, precisaríamos de no mínimo 15 mil doses, só para esse primeiro grupo. Mas não tem, vamos receber no máximo 6 mil doses, o que vira 3 mil pessoas, e teremos que definir prioridades dentro de prioridades, com muita tranquilidade. Quando se tem critérios, se erra muito menos”, pontuou Acélio.

De acordo com a técnica de enfermagem do setor de Imunização da Prefeitura de Criciúma, Kelli Barp Zanette, há um intervalo de 14 a 21 dias entre a primeira e a segunda dose da vacina, Coronavac e de Oxford. Com 45 salas de vacinação, o município possui estrutura para iniciar quase que imediatamente a vacinação.

“O setor de Imunização está preparado, temos uma rede de frios segura, com câmaras refrigeradas, geradores instalados, veículos refrigerados e preparados para o transporte de todas as vacinas, não apenas da Covid-19”, disse. “Fica aqui a nossa afirmação de que, na ponta, temos mais de 60 vacinadores com muita seriedade”, completou.

Quem é considerado ‘linha de frente’

Algumas dúvidas ainda pairam sobre a população referente às pessoas que realmente  fazem parte do grupo de profissionais de saúde que será priorizado no início da vacinação. Segundo Acélio, a prioridade abrange desde aqueles que estão nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), até os que atuam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) 24h.

“Aqueles que estão no Centro de Triagem atendendo os sintomáticos têm um risco muito alto. Os profissionais que estão dentro de uma UTI ou de uma clínica de internação da Covid-19, que não são poucos, e os nossos profissionais que estão no centro de retaguarda, no 24h ou na própria UPA”, destacou.

Previsões desencontradas

Apesar da projeção inicial de início da vacinação em Criciúma para quarta-feira, ainda há muitas previsões desencontradas. Isso porque a primeira informação dada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, logo após a aprovação do uso emergencial por parte da Anvisa, é de que a imunização começaria em todo o país às 10h de quarta - informação seguida pelo município criciumense.

O secretário André Motta, no entanto, afirma que a vacinação poderá começar ainda hoje em território catarinense, visto que as doses da vacina devem chegar à capital, aos profissionais da secretaria de Estado da Saúde, nas próximas horas. Ainda no início desta manhã, Pazuello confirmou que as vacinas chegarão nos estados ainda nesta segunda, podendo ser iniciada a imunização.

Confira a live realizada na manhã desta segunda: