Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Covid-19: diminui o número de pacientes em UTI no São José em uma semana

Internações na unidade intensiva passou de 19 para 10
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 30/06/2020 - 08:26Atualizado em 30/06/2020 - 08:55
Foto: arquivo / 4oito
Foto: arquivo / 4oito

O aumento no número de casos e internações por conta da Covid-19 em Criciúma ainda na última semana deixou o município em alerta. Sete dias depois do que foi considerado um dos picos de internações, o número de pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hosptial São José diminuiu, enquanto o de internações clínicas continua estável. 

"Na terça-feira da semana passadas tivemos um pico de internações em UTI: 19 pacientes na Unidade de Terapia Intensiva. Hoje mantemos um número próximo de internações, são 33 pacientes internados entre suspeitos e confrimados com Covid-19. Apesar disso, tivemos uma baixa no número de pacientes em relação a UTI, hoje temos 10 pacientes", declarou o diretor técnico do Hospital São José, Raphael Elias Farias.

Com uma redução de quase 50% no número de pacientes em UTI em uma semana, a situação volta a ser mais "tranquila" no hospital. Atualmente, 35% dos leitos reservados especificamente para Covid-19 no São José estão ocupados. "O restante que saíram da Unidade de Terapia continuam internados, até a alta", pontuou o diretor.

Com a chegada do frio e do inverno no sul catarinense, começa a aumentar a procura pelo hospital em encaminhamentos do Centro de Triagem. A procura de pacientes com sintomas respiratórios também aumenta. 

Segundo Raphael, essa baixa de internações na UTI não significa que o hospital deve parar de se preocupar, já que há outros casos que ainda poderão vir a piorar no município. "Essa baixa não quer dizer que estamos diminuindo os casos graves. Talvez a repercussão de novos casos pode se dar em uma ocupação de UTI's para daqui nove ou dez dias. Preocupa em relação ao aumento no número de casos, pacientes que hoje estão leves podem ter uma piora e ocupar leitos nos próximos dias ou semanas", reforçou.

Medicamentos para a internação

De acordo com o diretor, a dexametasona ainda é um dos medicamentos recomendados em estudo para os paicentes internados com Covid-19. A hidroxicloroquina também é citada, mas ainda não há um estudo que comprove a sua eficácia de fato.

"Há muitas controvérsias, não há um estudo muito grande em relação a cloroquina. O protocolo do hospital é informar que há esse medicamento e, havendo o desejo do paciente, ela é inclusa na medicação", pontuou o doutor.

Tags: coronavírus