Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Copa do Brasil: em 19 edições, Tigre tem um título e apenas três eliminações na primeira fase

Clube participa da competição pela 9ª vez consecutiva e tem no currículo um título e duas participações em quartas de final
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo 05/02/2020 - 14:29Atualizado em 05/02/2020 - 18:04
Em 1991, título veio no Majestoso (Foto: Arquivo / Divulgação)
Em 1991, título veio no Majestoso (Foto: Arquivo / Divulgação)

O duelo de logo mais pela Copa do Brasil colocará frente a frente dois campeões do torneio: Santo André e Criciúma se enfrentam a partir das 16h30, no estádio Bruno José Daniel, em confronto único que define quem avançará para a segunda fase. Em 19 participações na Copa do Brasil até o momento, sendo campeão em 1991, o Criciúma teve outras campanhas de destaque, participando duas vezes das quartas de final e duas vezes das oitavas de final do torneio. Apenas três vezes o Tigre foi eliminado na primeira fase: em 1994, 2014 e 2016.

O bom retrospecto coloca o Tigre como o principal catarinense no torneio. Bem posicionado no ranking da CBF, o Criciúma acumula oito participações consecutivas na Copa do Brasil. Desde 2013, quanto o torneio assumiu a fórmula de quatro eliminatórias antes do ingresso dos clubes participantes na Copa Libertadores, o Tigre nunca mais conseguiu chegar às fases finais. Em quatro edições avançou até a terceira fase: 2013, eliminado pelo Salgueiro, 2015, eliminado pelo Grêmio, 2017, eliminado pelo Fluminense, e 2019, eliminado pela Chapecoense.

Nos dois anos em que foi eliminado na primeira fase, caiu no estádio Heriberto Hülse. em 2014 para o Londrina, após perder por 2 a 0 no estádio do Café e vencer por 2 a 1 no jogo da volta, e em 2016 para o Operário de Ponta Grossa, ao empatar em 1 a 1 em casa depois de perder por 2 a 1 fora. A primeira foi em 1994, eliminado para o Grêmio.

Em 2016, o técnico do Tigre era Roberto Cavalo e o time tinha o goleiro Luiz, que deixou o clube no começo de 2020, o lateral esquerdo Marlon, que deixou o Tigre no ano passado e hoje defende o Santo André, e o atacante Andrew, titular no jogo de ida e suplente no da volta naquela ocasião.

A melhor campanha na competição é celebrada até hoje pelo torcedor carvoeiro: campeão em 1991, único clube catarinense a conquistar um torneio de elite nacional. Naquele ano, com Roberto Cavalo, Wilsão e Evandro Guimarães em campo (hoje integrantes da comissão técnica e diretoria), o Criciúma fez 10 partidas, com seis vitórias e quatro empates, segundo dados do site meutimenarede.com.br.

O Tigre eliminou o Ubiratan, do Mato Grosso do Sul, Atlético Mineiro, Goiás, Remo e bateu o Grêmio na final, empate em 0 a 0 no Heriberto Hülse, depois de ter empatado em 1 a 1 no estádio Olímpico.

Ainda na década de 90, o Tigre avançou até as quartas de final em duas temporadas: 1992, eliminado para o Fluminense depois de ter passado por Juventude do Mato Grosso e Atlético Mineiro, e em 1996, eliminado pelo Grêmio, que viria a ser campeão brasileiro no mesmo ano. 

Nos anos 2000, foram duas oitavas de final: 2006 e 2008, em ambos os anos sendo eliminado para o Vasco da Gama.