Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Conclusão da SC-442 segue dependendo de liberação da FTC

Rodovia que liga Cocal do Sul e Morro da Fumaça tem partes passando pelos trilhos da ferrovia
Erik Behenck
Por Erik Behenck Cocal do Sul - SC, 25/09/2019 - 08:28Atualizado em 25/09/2019 - 08:37

Na última visita do governador Carlos Moisés (PSL) a Amrec, uma das conversas foi para a conclusão das obras da SC-442, que liga Cocal do Sul a Estação Cocal, em Morro da Fumaça. Falta menos de 1 quilômetro, numa área que dá acesso a empresa Eliane Revestimentos Cerâmicos, e mais 2,5 quilômetros em Estação Cocal.

“Após a reunião com o presidente da Eliane e o da Associação Empresarial de Criciúma, nós ficamos com duas tarefas, uma era que iriamos conversar com o presidente da Tereza Cristina, já que não tem a possibilidade de fazer um elevado sobre a ferrovia, então seria feita a passagem em nível”, comentou o deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB).

O entrave entre a FTC e a SC-442 acontece já que parte da rodovia passa pelos trilhos, o que inicialmente exigia a construção de um elevado, algo caro. O assunto vem sendo tratado desde 2017. Vampiro já se reuniu com o presidente da FCT, Benony Schmitz Filho.

A Eliane vai construir uma nova unidade, investindo R$ 125 milhões.  “Agora nós estamos no aguardo, para que a rede Ferroviária Tereza Cristina dê a anuência para a realização da obra do anel de contorno em Moro da Fumaça. Nós estamos vigilantes, essa obra foi feita o miolo, mas faltam os dois encartes”, completou.

A SC-442 é uma rodovia com 10,8 quilômetros, sendo que 7,5 já estão pavimentados, destes 800 metros em Cocal do Sul e 2,5 em Estação Cocal, o projeto deve custar R$ 7 milhões. “A expectativa que nós temos é de que nos próximos meses essa obra saia”, comentou Vampiro.