Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

"Com esse cenário, vemos a necessidade de postergar o retorno das aulas", afirma secretário

Secretário Natalino Uggioni falou ao programa Adelor Lessa na manhã desta quarta-feira
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 15/07/2020 - 08:10Atualizado em 15/07/2020 - 08:35
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

Os números apontam o auge da pandemia do novo coronavírus em Santa Catarina. Um ponto que preocupa o governo Estadual é o retorno das aulas no estado. Os decretos iniciais previam o retorno em 3 de agosto, contudo devido ao aumento recente dos casos confirmados e de óbitos, a ideia que se tem é de postergar ainda mais a data de retorno das atividades. Ainda não foi definido, mas medidas são estudadas para avaliar a situação e então determinar os rumos dos retornos. 

"Nós criamos um comitê técnico com 15 entidades que estão trabalhando no protocolo para retornar quando for possível, quando os dados da Saúde e da Vigilância forem favoráveis. Nós sempre trabalhamos com a possibilidade de retorno (em 3 de agosto), nunca com a afirmação. Porém, nós estamos vendo. Os casos estão altos em todas as regiões e a preocupação vem desse comitê", explicou o secretário de Educação de Santa Catarina, Natalino Uggioni, ao programa Adelor Lessa na manhã desta quarta-feira, 15. 

Diante dos altos números, o secretário acredita que fica inviável o retorno no dia 3 de agosto. "Com esse cenário nós vemos a necessidade de postergar o retorno das aulas. As escolas são ambientes que podemos reforçar essas medidas e responsabilidades, mas primamos pela saúde dos alunos e professores", comentou. 

O secretário não pode adiantar datas do retorno, depende dos números de casos e das avaliações do Comitê. "Dadas as condições que nós reportamos, nós estamos muito alinhados no Comitê da Educação e na Saúde. Na segunda-feira nós fizemos um expediente com todas os levantamentos e está nas mãos do secretário de Saúde para definir essas medidas de retorno", enfatizou. 

Na sexta-feira, 17, o Comitê se reunirá para decidir as medidas definitivas, junto ao Comitê e a secretaria de Saúde, do retorno das aulas. O retorno pode ser avaliado para o fim de agosto ou então só em setembro. "Nós vamos avisar com atencedência, para todos se organizarem", completou. 

Vendaval afetou também as escolas

Conforme Ugioni, o Ciclone Bomba que passou nas últimas semanas pelo estado também afetou as escolas de Santa Catarina. "Atingiu 417 escolas do estado. Isso também vai requerer um tempo para deixar as escolas prontas para atender os estudantes", explicou.