Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Campanha de doação de imposto de renda afastou Arlindo Rocha do Tigre

Projeto do governo Federal impede que clubes que tenham políticos em mandatos vigentes no quadro diretivo recebam repasses públicos
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 12/02/2020 - 18:53Atualizado em 12/02/2020 - 18:57
Arlindo Rocha é prefeito de Maracajá (Foto: Arquivo / Divulgação)
Arlindo Rocha é prefeito de Maracajá (Foto: Arquivo / Divulgação)

Vice-administrativo do Tigre e prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha anunciou que está de saída do clube. Ele explicou o motivo para a decisão no programa Ponto Final desta quarta-feira, 12, da Rádio Som Maior. De acordo com Arlindo, a saída dele do clube já era esperada, pois o clube projeta uma campanha de recepção de repasses de dinheiro público. 

O Tigre trabalha em uma campanha para angariar fundos através da doação de imposto de renda de pessoas físicas e jurídicas, um projeto do governo Federal. A legislação impede que clubes que tenham no quadro diretivo alguém com mandato eletivo, como é o caso de Arlindo, prefeito de Maracajá, recebam verbas públicas. 

Arlindo aguarda o chamado do presidente Dal Farra para firmar o desligamento no Tigre. Ele afirma que poderá continuar contribuindo com o clube na assessoria jurídica. 

"Pode ser a qualquer momento (o desligamento). A última conversa que tive com o presidente era de que estava aguardando o chamado. Não quero atrapalhar o clube. Agradeço o apoio de todos e permaneço disponível para ajudar no que puder", afirmou Arlindo.

Dal Farra será afastado do cargo por 90 dias, por punição após xingar a Federação Catarinense de Futebol (FCF). Ainda não há definição, com a saída de Arlindo Rocha, de quem assumirá a presidência temporária do clube.