Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Câmara de Urussanga articula pedido de abertura de CPI para impeachment de prefeito

A Polícia Federal concluiu a investigação, por meio da Operação Benedetta, nesta segunda-feira, 13
Redação
Por Redação Urussanga - SC, 14/09/2021 - 09:15Atualizado em 14/09/2021 - 09:25
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Câmara de Vereadores de Urussanga está levantando a possibilidade da criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), em cima do caso do prefeito da cidade, para o seu impeachment. A Polícia Federal concluiu a investigação, por meio da Operação Benedetta, nesta segunda-feira, 13. O relatório aponta que o gestor municipal junto de seu irmão Silvio Cancelier e mais 12 pessoas, foram indiciados por crimes de sonegação, organização criminosa e peculato.  As informações foram divulgadas no Programa Adelor Lessa desta terça-feira, 14. 

Além disso, o Partido Progressistas (PP) articula movimentos para expulsar o prefeito da coligação. Conforme o vereador de oposição do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Luan Varnier, a câmara observou muitas irregularidades através do inquérito policial. “A prefeitura de Urussanga foi literalmente assaltada”, destacou completando que “a CPI é uma comissão formada que ao final, encaminha sua conclusão adequada para o Ministério Público. Essa questão depende somente da bancada de oposição”.

O presidente da Câmara de Vereadores de Urussanga e advogado, Odivaldo Boneti, diz que no momento são apenas indícios. “Temos que ter procedentes. O fato é importante é que ninguém conhece o processo que tramita segredo e justiça, tem um relatório final da Polícia Federal com todos esses crimes. Mas vou sugerir à mesa diretora para acessar o processo na íntegra”, destacou. 

Ouça o áuido completo na íntegra: