Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Bolsonaro, Esmeraldino e Merisio venceram na AMREC

Candidato a presidente pelo PSL alcançou 180.866 dos 318.106 votos dos 12 municípios
Por Francieli Oliveira Criciúma, SC, 11/10/2018 - 11:14Atualizado em 11/10/2018 - 11:20
Divulgação
Divulgação

Os 12 municípios da Região Carbonífera (AMREC) somam juntos 318.106 eleitores, claro, que nem todos foram às urnas no domingo. Mas, dos que optaram a exercer a cidadania do voto, a maioria escolheu pelo candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), que irá disputar o segundo turno, e que recebeu 180.866 votos. O preferido para o Senado foi Lucas Esmeraldino, do mesmo partido de Bolsonaro, mas que mesmo com os 89.350 votos recebidos na região não alcançou uma das vagas. Gelson Merísio (PSD) vai disputar o segundo turno ao Governo de Santa Catarina e da AMREC levou 82.866 votos.

Jair Bolsonaro recebeu mais votos em todos os municípios da região e sempre com larga vantagem. Em Criciúma, maior colégio eleitoral do Sul, foram 80.264 votos para o candidato do PSL, enquanto o segundo colocado, o representante do PT, Fernando Haddad, obteve apenas 10.125. Em toda a região, Haddad alcançou apenas 23.781 votos. Bolsonaro e Haddad estão no segundo turno e voltam a disputar a preferência do eleitor no dia 28 de outubro.

Mais atrás, na terceira posição, apareceu o candidato do PDT, Ciro Gomes, com 14.549 votos na AMREC. Geraldo Alckmin (PSDB), que esteve na região durante a campanha e que é do mesmo partido do prefeito Clésio Salvaro e ainda teve apoio do governador Eduardo Moreira (MDB), que tem ligações com Criciúma, recebeu 8.442 votos.

Outro candidato a presidente que passou por Criciúma durante a campanha foi João Amoêdo, do Novo. Sua votação na região foi de 8.425 votos.

Esmeraldino não chegou ao cargo, mas venceu na AMREC

Coube ao vereador de Tubarão, Lucas Esmeraldino, organizar o PSL, partido de Bolsonaro, em Santa Catarina. Foi ele também o único a disputar a vaga de senador pela sigla e surpreendeu deixando para trás nomes como do ex-governador Raimundo Colombo (PSD) e do atual senador Paulo Bauer (PSDB). Por pouco, não alcançou a segunda vaga. Se em Santa Catarina não conseguiu votos suficientes para tirar um dos eleitos, Esperidião Amin (PP) e Jorginho Mello (PR), na AMREC foi o mais votado com 89.350 votos.

Conhecido em Santa Catarina e com forte base eleitoral no Sul, o ex-governador Amin ficou com a segunda maior votação nos 12 municípios com 86.201 votos. O terceiro lugar ficou com Mello, que obteve a confiança de 72.105 eleitores.

PSDB e MDB não alavancaram Bauer

Paulo Bauer é do PSDB e escolheu dois suplentes do MDB, um deles foi o atual vice-prefeito de Içara, Sandro Giassi Serafin. Nem mesmo com a presença de alguém da região na chapa e tendo Salvaro como cabo eleitoral, Bauer conseguiu boa votação na região. Com 47.752 votos ficou atrás de Esmeraldino, Amin, Jorginho e Colombo.

Merisio em primeiro em dez municípios

Para o Governo do Estado, a vitória na maioria dos municípios da AMREC foi para o candidato do PSD, Gelson Merisio. Ele só não venceu em Criciúma e Urussanga, que colocaram Comandante Moisés, do PSL, em primeiro. Os dois estão credenciados para o segundo turno e a diferença de votos em todo estado foi baixa, pouco mais de 50 mil.

Já na campanha para o segundo turno, Merisio está nesta quinta-feira em Criciúma, onde fará encontro regional com líderes e tentará agregar apoios, como do prefeito Salvaro, à sua candidatura.

Os resultados na soma da AMREC