Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Aula Inaugural debaterá trajetória da política de Saúde Mental no Brasil

Palestra será ministrada pelo professor doutor Paulo Amarante, representante da Fiocruz
Por Redação Criciúma - SC, 06/06/2019 - 13:01
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

A trajetória Política da Saúde Mental no Brasil e os Desafios Atuais, são os temas que nortearão a aula inaugural da Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Atenção Psicossocial. A palestra será ministrada pelo professor doutor Paulo Amarante, referência nacional e internacionalmente no assunto. O evento, gratuito e aberto a comunidade, ocorrerá no Auditório Ruy Hülse, às 19 horas da próxima sexta-feira (7).

Entre os assuntos debatidos estará a saúde mental na perspectiva coletiva. De acordo com uma as coordenadora da residência, Dipaula Minotto da Silva, as práticas no campo da saúde mental historicamente abordam as pessoas individualmente com foco nos sintomas e nas queixas, porém na perspectiva da saúde mental coletiva, o enfoque não está apenas no sujeito, mas também nos modos de vida em que o sofrimento surge. "Queremos trazer um olhar mais amplo, coletivo sobre o assunto, entendendo o cenário das práticas e como ele está organizado no momento, onde futuros profissionais atuarão", explica.

Palestrante renomado

Amarante é graduado em Medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia e especialização em Psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). É mestre em Medicina Social pelo Instituto de Medicina Social da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) e doutor em Saúde Pública pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Além disso, o palestrante foi importante nome na construção do SUS no país e representante da Fiocruz. "Além disto, ele tem bastante ênfase na construção da saúde coletiva, então ele buscará fazer uma conexão entre a saúde mental e a coletiva", acrescenta Dipaula.

Política de saúde mental

O modelo de política de saúde mental foi implantado em 2001 no SUS, com a aprovação da Lei 10.216. Desde então, ele visa dar assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados em saúde mental. Neste modelo, os usuários dos serviços do SUS devem ser atendidos de acordo com suas necessidades, de preferência em serviços de base comunitária como os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), equipes de saúde mental dos NASFs (Núcleo de Atenção à Saúde da Família), e quando da necessidade de internação, que estas atendam as pessoas de forma humanizada, respeitando a dignidade da pessoa humana.

Criciúma desponta no cenário de atenção em saúde mental, ficando posicionada como a segunda maior rede de serviços em Santa Catarina. "Junto aos CAPS, os serviços e os profissionais, nós estamos bem atendidos nesta área, com uma ampla rede", comenta Dipaula.

A Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da Unesc iniciou sua primeira turma em 2019, com 15 vagas e atendendo a cinco áreas da saúde: Psicologia, Nutrição, Enfermagem, Educação Física e Farmácia. Os profissionais atuam na rede pública de saúde de Criciúma, na Unidade de Saúde Cristo redentor, no Nuprevips (Núcleo de Prevenção às Violências e Promoção da Saúde), no CER (Centro Especializado em Reabilitação) Unesc, no CAPS I (infanto-juvenil), CAPS II, CAPS III e CAPS ad (álcool e outras drogas).