Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Ano de 2019 mantém reação do GNV em Santa Catarina

Após período de queda e estabilidade nas vendas, procura pelo combustível tem registrado retomada crescente nos últimos quatro anos
Redação
Por Redação Florianópolis, SC, 22/12/2019 - 18:15
Divulgação
Divulgação

Com um mercado de nicho consolidado, atendendo principalmente quem roda grandes distâncias com seus veículos como taxistas, motoristas de aplicativos e representantes comerciais, o consumo de GNV (gás natural veicular) tem avançado continuamente em Santa Catarina e está prestes a superar volumes históricos. De janeiro a novembro de 2019 a venda média de GNV registrada – de 343 mil m³/dia – é a maior desde 2012, sendo 3,11% superior ao mesmo período do ano passado e 27% superior quando comparada a 2017. O recorde de vendas de GNV no Estado é de 2011, quando a média de vendas diária foi de 368 mil metros cúbicos no acumulado do ano.

Após o recorde atingido em 2011, o mercado de GNV catarinense passou por um ciclo de estabilidade e retração. Mas esse cenário tem se revertido nos últimos quatro anos, com um novo período de crescimento e resultados positivos. “Naquela época, o congelamento do preço dos combustíveis líquidos para controle da inflação reduziu a vantagem econômica do GNV, visto que ele continuou tendo suas tarifas atreladas às oscilações do dólar. A retomada que constatamos desde 2016 acontece em razão do efeito inverso daquele cenário: a competitividade tem aumentado com os frequentes reajustes praticados aos combustíveis líquidos”, explica o Gerente de Mercado Urbano e Veicular da SCGÁS, Gustavo Caldas dos Santos.

O envelhecimento da frota de veículos também contribuiu para a retração do consumo. Mas com a inversão do cenário desfavorável, a procura por kits GNV tem aumentando significativamente: desde 2017 foram registrados 14,7 mil novos veículos adaptados para uso do gás natural em Santa Catarina, segundo dados do Denatran. Isso representa um crescimento de 16,27% da frota nos últimos três anos, chegando a 105 mil veículos, terceiro maior mercado de GNV do país.

A economia é o principal fator de atratividade para quem opta pelo combustível: a vantagem chega a ser de 44% frente à gasolina e de 55% frente ao etanol. Os 132 postos de combustíveis atendidos pela SCGÁS em 49 municípios adquirem o GNV por tarifa em faixa única de R$ 1,8414 por metro cúbico, com impostos já inclusos (ICMS, PIS e COFINS). O preço pago pelos motoristas nas bombas é estabelecido de forma livre pelos próprios postos, variando atualmente de R$ 2,687 a R$ 3,299 em Santa Catarina, segundo dados da ANP.

Usuários e interessados podem baixar o aplicativo Rota GNV, desenvolvido pela SCGÁS para disponibilizar informações e serviços de utilidade. No app é possível conferir mapa com a localização dos postos que distribuem GNV em Santa Catarina, simular a economia proporcionada em relação aos combustíveis líquidos, fazer o cálculo de retorno de investimento e acessar a lista das oficinas instaladoras de Kit GNV autorizadas pelo Inmetro. O Rota GNV pode ser baixado em http://www.scgas.com.br/info/rotagnv/idse/333.

Para 2020, a SCGÁS prevê a implantação de dez novos pontos de distribuição do combustível em oito municípios catarinenses. “Trabalhamos para ampliar cada vez mais a oferta de GNV e melhorar sua disponibilidade de atendimento aos mais de 105 mil usuários catarinenses”, conclui Gustavo.