Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Adelor Lessa se manifesta contra ataques de blogueiro

Apresentador esclareceu alguns pontos e se posicionou sobre a situação
Por Redação Criciúma, SC, 25/06/2019 - 12:20Atualizado em 25/06/2019 - 13:01

Na manhã desta terça-feira (25), durante o programa, o apresentador Adelor Lessa se manifestou a respeito de um post publicado nas redes sociais recentemente pelo blogueiro André Roldão. O objetivo foi esclarecer alguns pontos para restabelecer a veracidade dos fatos. 

Confira abaixo o texto na íntegra da manifestação de Adelor Lessa no programa desta terça-feira, bem como o áudio:

“No ano passado, período pré-eleitoral, o blogueiro André Roldão publicou vídeo nas redes sociais, colocando em dúvida a minha lisura jornalística e também da Rádio Som Maior. O devido processo legal em relação ao fato já foi ajuizado. 

Há poucos dias, por conta de nossa conduta responsável e respeitosa, para com os ouvintes e pessoas noticiadas, ele me agrediu mais uma vez. Porém, desta vez, atacou, envolveu e também expôs a minha irmã, que nada tem a ver com o assunto.

Por isso, seguindo orientação jurídica de nossos advogados, fiz notificação extrajudicial para oferecer a ele o direito de retificação ou retratação. Mas, ao invés de responder pela mesma via, ele respondeu pelas redes sociais, repetindo e agravando os ataques anteriores. 

Diante disso, infelizmente, não me resta alternativa, se não, mais uma vez, buscar amparo judicial. E também me vejo no dever de fazer esclarecimentos.

Pela repercussão do que ele escreveu e em respeito à minha irmã que foi inserida no contexto sem o menor sentido e em respeito aos ouvintes e leitores que devem saber a verdade.
Não é da minha prática usar espaço da rádio para tratar de assuntos que me dizem respeito no âmbito pessoal. Mas, diante de tudo o que vem sendo dito e escrito a partir da publicação deste blogueiro, passo a esclarecer alguns pontos, para restabelecer a verdade dos fatos: 

1. Não é a primeira vez que o blogueiro publica inverdades e maldades a meu respeito.

2. Desta vez, não satisfeito em me atacar, atacou minha irmã, que não tem nada com isso.

3. Ele aproveitou uma operação da PF na casa do presidente da assembleia Legislativa para fazer ilações sobre comprometimento eventual meu com ele, pelo fato de minha irmã trabalhar na Alesc. 

4. Antes de mais nada, minha irmã trabalha na Alesc faz quase 30 anos, e ela trabalha, cumpre expediente.

5. Minha irmã começou na Alesc antes de o atual presidente da Assembleia ser deputado (e muito antes de ele ser eleito presidente da Alesc pela primeira vez).

6. Minha irmã não é lotada, não está à disposição do gabinete de nenhum deputado e não está lotada no gabinete da presidência da Alesc.

7. Nestes quase 30 anos em que minha irmã trabalha na Alesc, ela nunca deixou de cumprir as suas obrigações, e eu aqui, nunca deixei de expor qualquer opinião sobre qualquer assunto envolvendo deputados e a própria Alesc. 

8. Sobre a operação da Polícia Federal envolvendo o presidente da Assembleia, eu fui o primeiro na região a dar a informação e ninguém mais do que eu falou do episódio.

9. Foi escrito, na última publicação do blogueiro, que a Alesc faz mídia na minha rádio e no jornal que sou sócio - e isso é fato - mas a Alesc não faz apenas nestes veículos, a Alesc faz mídia, publicidade em todas as emissoras de rádio da região e do estado e em todos os jornais. Mas isto nunca foi motivo para que a Rádio e o Jornal, qualquer dos locutores, colunistas e comentaristas, inclusive eu, veiculasse e deixasse de veicular notícias ou comentários e criticas, sempre com o devido respeito à honra alheia.

10. Enfim, o blogueiro fez um rosário de ilações e ligações maldosas, sem fundamento, com o único objetivo de me atacar. A propósito, sem motivo.

Por fim,

11. Eu sou um cidadão de origem simples, mas de boa formação, sempre trabalhei muito por toda a minha vida. Chego aqui na rádio todo dia por volta de 5h30 da manha. Nunca ganhei nada, tudo o que tenho e conquistei foi com muito trabalho. Trabalho desde muito cedo. Com carteira assinada, desde os 14 anos de idade. Mas tenho vida limpa. Se assim não fosse, não estaria há 40 anos na ativa, e com liderança de audiência e leitura no segmento em que atuo.

12. Em 40 anos de profissão, nunca fui condenado por dano moral, calúnia, difamação ou qualquer outro tipo de penalidade em função do que eu digo ou escrevo, porque sempre me pautei pela responsabilidade. Critico ideias, posturas, propostas, decisões, mas não ataco pessoas, especialmente a honra das pessoas.

É isso. É o fato, para contrapor ao fake. Peço desculpas por ter que ocupar espaço para isso.

Mas, espero ter esclarecido aos ouvintes e leitores. Que merecem o meu respeito, para quem eu devo satisfação e que são o motivo de minha manifestação.

E vamos em frente”.