Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Acélio Casagrande não descarta possível mutação do coronavírus em Criciúma

Avaliação do secretário de Saúde, com base nos dados levantados por pesquisa em parceria com a Unesc, é de que há baixo índice de internações no município
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 18/05/2020 - 09:00Atualizado em 18/05/2020 - 09:02
Secretário Acélio Casagrande (Foto: Arquivo / 4oito)
Secretário Acélio Casagrande (Foto: Arquivo / 4oito)

A avaliação do secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, é de que o município registra baixo índice de internações em relação à projeção de infectados por coronavírus. O estudo realizado em parceria com a Unesc aponta para até 18 mil contaminados na cidade, enquanto 11 pessoas estão na UTI, entre confirmados e suspeitos de Covid-19, e outras 17 pessoas estão internadas em clínica, nas redes pública e privada.

Em entrevista à Rádio Som Maior nesta segunda-feira, 18, Acélio levantou a hipótese, inclusive, de o vírus ter sofrido uma mutação que o tornou mais fraco na região. "Temos discutido constantemente se houve uma mutação do vírus daqueles contaminados comunitariamente. Será que os que vieram importados, de viagens ou de cruzeiro, vieram com vírus mais agressivo? Estamos avaliando isso, porque se considerar esse número de internados em UTI é baixo perto do número de contaminados. Nos deixa bem animados com relação à baixa agressividade", especulou o secretário.

O último boletim epidemiológico do município, divulgado na noite de domingo, indica 296 casos confirmados de Covid-19, seis óbitos e 28 pessoas internadas no município, sendo 11 em UTI: seis pacientes confirmados com coronavírus cinco ainda sob suspeita. Acélio ressaltou as medidas preventivas tomadas no município para a relativa tranquilidade no sistema de saúde.

"A gente tem certeza que Criciúma tomou medidas antecipadamente com relação a isolamento, não deixar aglomerações, como exemplo a criação dos dois centros de triagens. Se deixasse apenas em um atendimento no Hospital São José, a contaminação seria muito maior", apontou Acélio. O Centro de Triagem da área central foi inaugurado no dia 19 de março, enquanto o governo do Estado decretou o isolamento social em Santa Catarina no dia 18, com suspensão de aulas, comércio e transporte coletivo.

Outra medida preventiva ao sistema de saúde adotada pelo município é o hospital de Rio Maina, que está praticamente pronto para ser um hospital de retaguarda, "se necessário", de acordo co Acélio. 

Número de internados aumentou em Criciúma

Durante o fim de semana, aumentou em 40% o número de pacientes internados nas alas de Covid-19 em Criciúma, envolvendo as redes privadas e públicas. Antes em 20, o número saltou para 28, entre confirmados, suspeitos, pacientes em UTI e em clínica, de Criciúma e de outros municípios. 

Dos 28 pacientes internados, 11 estão em UTI, entre casos suspeitos e confirmados, e 17 na clínica. 

Em UTI estão internados seis pacientes com exame positivo e cinco ainda aguardando o resultado. Na clínica, são oito confirmados e nove sob suspeita.

Os números de internações abrangem residentes de Criciúma e de outros municípios da região.

Tags: coronavírus