Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A ponte pênsil e a maturação da sociedade

O primeiro dano ao Parque dos Imigrantes, no Rio Maina, está por completar quatro meses
Denis Luciano / Amanda Farias Criciúma, SC, 03/05/2019 - 16:58Atualizado em 03/05/2019 - 17:08
A ponte pênsil desmanchada / Fotos: Amanda Farias / 4oito
A ponte pênsil desmanchada / Fotos: Amanda Farias / 4oito

Foi com muita festa que o Rio Maina e Criciúma receberam, no último dia 6 de janeiro, o seu mais novo espaço de lazer. A abertura ao público do Parque dos Imigrantes foi resultado de um investimento superior a R$ 7 milhões em uma área de 61 mil m².

Logo no primeiro dia, porém, um prejuízo acabou chamando a atenção no meio de tantos aspectos positivos. Um número demasiado de pessoas, acima da capacidade que a estrutura suportaria, subiu na ponte pênsil montada para a travessa entre o parque e sobre um braço de rio que passa por ali. Acabaram rompendo uma das laterais. Ninguém caiu na água nem se feriu, mas desde então o local foi interditado.

O rio sobre o qual a ponte passa

"Acho que é preciso dar mais um tempo de maturação da sociedade. Eles não estavam acostumados, fizemos e no dia da inauguração arrebentaram a nossa ponte pênsil", justificou o prefeito Clésio Salvaro. "Logo, logo ela estará a serviço da população", emendou. Mas Salvaro avalia que esse episódio não fez diminuir o impacto do parque junto aos frequentadores. "O parque está funcionando bem, milhares frequentam diariamente, está tudo ok, tudo certo", completou.

A secretária de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana do município, Kátia Smielevski, informou que a recuperação da ponte deve ocorrer nas próximas semanas. "Nós temos tantas demandas que essa ponte ficou para depois. Ela será reiniciada em maio, já temos uma programação. Ela foi desmontada, precisamos fazer o reforço de uma das cabeceiras, e todo o material será reaproveitado, faremos em maio", finalizou.

O Parque dos Imigrantes recebe, atualmente, cerca de 3 a 4 mil frequentadores por hora, em horários de pico. "Em feriados, domingos e sábados, chega a 8 mil por dia na última análise que fizemos", destacou o gestor do parque e presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME), Nícola Martins.