Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A desigualdade do Parque Altair Guidi

Parque tem paisagem completa em alguns locais e o barro em outros; prefeitura não deu prazo de conclusão das obras à reportagem
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 25/01/2020 - 16:33Atualizado em 25/01/2020 - 17:15
Perto à prefeitura a paisagem é atrativa, mas funcionários reformavam a calçada na sexta-feira (Fotos: Heitor Araujo)
Perto à prefeitura a paisagem é atrativa, mas funcionários reformavam a calçada na sexta-feira (Fotos: Heitor Araujo)

Inaugurado no dia 6 de janeiro, o Parque Altair Guidi segue com a presença de operários e tratores, dividindo o espaço com o público que, desde os primeiros dias, frequenta o parque à procura do entretenimento ao ar livre. Os espaços floridos, de academia e de playground contratastam com a falta de grama, buracos, quadra ainda sem goleiras e o rastro do barro deixado pelos pneus do trator usado para a sequência das obras.

A desigualdade paisagística é latente para quem percorre a extensão dos passeios e procura todas as atrações do parque. A prefeitura definiu como meta a conclusão do cercamento e das demais pendências ainda para janeiro, mas restando poucos dias para o fim do mês, a reportagem não recebeu retorno se o prazo será ou não cumprido.

As cercas estão quase todas concluídas, mas os acessos de escadas e rampas permanecem abertos. Na última sexta-feira, 24, com a chuva, uma das entradas pela rua Palestina estava tomada pelas poças de água e pelo barro. Em frente à prefeitura, no entanto, o ambiente é outro, com o playground, as quadras de areia para o vôlei de praia e as flores paisagísticas prometidas.

Mais próximo ao Teatro Elias Angeloni e também entre a futura pista de skate e o prédio da Câmara, os percursos são praticamente intransitáveis, com água e areia acumuladas. Próximo às entradas pela rua Visconde de Cairú, os passeios estão concluídos e o local da ginástica aberto ao público.

Nesse lado do parque, há mais funcionários trabalhando nos gramados, carregando tubulação da fiação subterrânea e reparando algumas calçadas. As duas quadras poliesportivas, que tiveram que ser repintadas, estavam fechadas na sexta-feira e uma delas ainda estava sem a colocação das novas goleiras. 

A reportagem entrou em contato com a prefeitura para saber o prazo das obras, quando as quadras estariam abertas ao público e o que falta ser concluído no parque. Foi dito que a resposta viria por meio de uma nota na sexta-feira, mas ela não chegou.