Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A década da Chape: ascensão meteórica, sucesso na Série A e o título da Sul-Americana

O time levou três Campeonatos Catarinenses e mais três vices desde 2010
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 25/12/2019 - 16:31Atualizado em 26/12/2019 - 06:55
A Chape perdeu por 5 a 0 um amistoso contra o Barcelona em 2017 / Foto: Reprodução
A Chape perdeu por 5 a 0 um amistoso contra o Barcelona em 2017 / Foto: Reprodução

A Chapecoense teve a melhor década entre os times catarinenses, quanto a isso não há discussão. Foram três títulos estaduais, três vices, a conquista da Copa Sul-Americana e boas colocações no Brasileirão. Terminaram o período com o rebaixamento para a Série B, o que deve gerar novos desafios para os próximos anos.

A Chape teve diversos momentos nesta década que se encerra na próxima semana, foram até as quartas de uma Copa do Brasil, jogaram Libertadores e tiveram excursão para a Europa. O grande baque foi em 2016, quando o avião que levava a delegação para a final da Sul-Americana caiu.

Muitos clubes ajudaram, o elenco foi remontado e a prova de força foi dada na Série A de 2017. A Chapecoense ainda enfrenta processos e tem dívidas com as famílias das vítimas, imbróglio que seguirá pelos próximos anos.

A Chape que deu trabalho na Série A

Por seis temporadas seguidas a Chapecoense foi um time de Série A. Em 2016 terminaram na 11ª posição e no ano seguinte, com um time completamente diferente, a superação levou a fazer a melhor campanha do returno e terminar na 8ª posição, que deu uma vaga na pré-Libertadores.

Alguns jogos foram marcantes, como o 5 a 0 contra o Internacional em 2014, 5 a 1 contra o Palmeiras em 2015 e uma por 4 a 1 contra o Fluminense em pleno Maracanã. Aliás, os três times foram as maiores vítimas do Verdão do Oeste.

O título da Copa Sul-Americana

A Chapecoense já havia feito uma boa Copa Sul-Americana em 2015, eliminando a Ponte Preta na primeira fase e passando pelo Libertad nas oitavas, até venceram o River Plate nas quartas, mas acabaram eliminados.

O grande feito aconteceu em 2016, com o título da competição. Passaram pelo Cuiabá na primeira fase, o poderoso Independiente, nas oitavas, Junior Barranquilla nas quartas e o San Lorenzo na semifinal. A grande final não foi disputada devido ao acidente com o avião que transportava a delegação.

A Chape ainda disputou a competição em 2017, 2018 e 2019, mas sem o mesmo sucesso conquistado anteriormente. Nesta temporada que acabou não passaram nem da primeira fase.

Foram duas Libertadores

A Chapecoense esteve duas vezes na Libertadores, a estreia aconteceu em 2017, após o título da Copa Sul-Americana. O time ficou no grupo com Lanús, Nacional e Zulia. No campo, a Chape se classificou dentro de campo, com 10 pontos, mas uma escalação irregular deixou o time fora.

A Chape chegou a vencer o Lanús fora de casa, time que foi até a final da competição e terminou derrotado pelo Grêmio. O time catarinense teria ido até as oitavas de final, onde deveria enfrentar o Botafogo, no lugar do Nacional.

Em 2018, novamente o Nacional pelo caminho e com duas derrotas por 1 a 0, a história foi encerrada na primeira fase de playoff.

Viagem ao Japão, turnê pela Europa …

A conquista da Sul-Americana deu a Chapecoense uma vaga na Copa Suruga de 2017, onde foram derrotados com gol aos 48 do segundo tempo, por 1 a 0 pelo Urawa Reds. Antes, o time catarinense fez uma excursão pela Europa, convite que veio depomos da tragédia com o avião, jogaram contra Lyon, Barcelona e Roma.

Se a final da Sul-Americana contra o Atlético Nacional não aconteceu, os times jogaram pela Recopa de 2017, já que eles eram os campeões da Libertadores. Na partida de ida, Reinaldo e Luiz Otávio marcaram, o Verdão fez 2 a 1 e foi confiante para a Colômbia. No jogo da volta, 4 a 1 para o Atlético Nacional, que levou a taça.

Bom desempenho na Copa do Brasil

A Chape jogou oito vezes a Copa do Brasil nesta década, ficando de fora em 2011 e 2013. Quatro vezes foram eliminados na segunda fase e uma vez na terceira. Em 2019 ficaram na quarta fase, a melhor participação foi em 2018, indo até as quartas de final.

Sucesso no Catarinense

No estadual a Chape dividiu o protagonismo com Avaí e Figueirense, cada um levou três troféus. Os títulos foram em 2011, 2016 e 2017. A Chape ainda teve três vice-campeonatos, em 2013, 2018 e 2019. Fora 2010, o time nunca esteve abaixo da 5ª posição.