Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mampituba 98 anos: uma história marcada por dedicação e conquistas

Clube fez aniversário nesta semana e comemora os destaques que foram alcançados ao longo do período
Por Geórgia Gava Edição 20/05/2022
Foto: Lucas Colombo/ Mampituba
Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

Um dos clubes mais longevos de Santa Catarina completou, nesta semana, 98 anos de fundação. A Sociedade Recreativa Mampituba foi criada em 18 de maio de 1924, liderada por Abílio Paulo, junto a um grupo de 52 pessoas. À época, o futebol era a principal modalidade praticada no espaço. Os tradicionais bailes também traziam notoriedade para o local, que se consolidava como um dos principais do ramo na região.

Primeira sede do Mampituba/ Foto: Arquivo Mampituba

São quase cem anos de muitas conquistas, avanços e, principalmente, de preocupação em ofertar um espaço destinado ao lazer e à saúde da população. Mas, o Mampituba não se restringe a isso. O local também está ligado a questões sociais e de qualidade de vida, seja no esporte ou em oportunidades de trabalho. Inês Fontana Marcos, de 74 anos, é um exemplo claro. Ela faz parte há mais de três décadas da história do clube. 

Vizinha do Mampituba, Inês está prestes a completar 32 anos como colaboradora da Sociedade Recreativa. É uma das profissionais que há mais tempo veste a camisa do clube. Ela trabalha com o serviço de limpeza e se dedica a manter tudo em ordem nos espaços, especialmente, no salão social que está incubida de cuidar. A oportunidade do trabalho veio, segundo ela, como uma alternativa para vencer a depressão. 

Dona Inês trabalha no Mampituba há mais de três décadas/ Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

“[Aceitei o emprego], um pouco, pela minha doença. Eu andava deprimida e surgiu uma vaga no Mampituba, vim aqui e deu certo. Estou até hoje. O trabalho fez com que eu me reanimasse e, graças a Deus, estou aqui. Isso me ajudou a vencer a depressão”, comenta a profissional. “Eu sempre morei pertinho do clube. Fui criada aqui, casei, fui morar em outro município, depois voltamos para cá e estamos até hoje”, completa. 

Nos olhos marejados de quem viveu muitas histórias na Sociedade Recreativa, a gratidão por ter conquistado seu espaço. “A cada diretoria que passa, é uma conquista a mais que a gente vê no clube. Cada um tem o jeito de evidenciar as coisas”, pontua Inês. “Eu adoro estar aqui. Sinto muito amor por isso. É como se fosse a minha casa, vivo mais no Mampituba do que lá”, acrescenta. 

Inês viu o clube se desenvolver ao longo desses anos/ Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

Inês deu início à jornada de trabalho no Mampituba, quando os salões tinham os chãos de nó de pinho e os forros formados de palha. “Eu vi esse clube crescer muito. Quando eu entrei aqui, só tinha quatro quadras de tênis, um salão social bem pequeno, e aí, foi evoluindo. Vi ele prosperar a cada presidente que assumiu”, comenta. 

Entre os benefícios de trabalhar no clube, Inês é enfática: o contato com a natureza e a possibilidade de ver a filha, que também é colaboradora do Mampituba, em alguns momentos específicos da rotina. “Estar perto da natureza é um remédio para mim. Eu acho isso aqui tudo muito lindo e sou grata a Deus por estar nesse lugar todos os dias”, finaliza a criciumense. 

Rumo ao centenário com inúmeras conquistas na bagagem

Há quase 40 anos, o atual presidente do clube, Larciney Antônio Fabris, frequenta o Mampituba. De lá para cá, muitas evoluções que consolidaram a marca da Sociedade Recreativa em todo o Estado de Santa Catarina e, até mesmo, fora dele. 

Presidente frequenta o clube há cerca de 40 anos/ Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

“Para nós, é um orgulho completar 98 anos de história. Como nos referimos, somos uma das entidades mais longínquas da região Sul Catarinense. Os dirigentes são todos voluntários, impulsionados por uma única razão, que é o amor pelo clube, estar aqui e usufruir todas as belezas e condições que o Mampituba oferece, dentro da parte esportiva, recreativa e social”, evidencia Fabris. 

O presidente tem papel fundamental no desenvolvimento do clube. “A minha história é desde pequenino, por ser filho de um sócio patrimonial do Mampituba. Eu, na minha juventude, sempre fui amante do esporte. Tanto do vôlei, como do futebol. Então, nas competições, eu sempre fui inserido. Depois, passei para o tênis, me dediquei bastante. E a minha dedicação com o clube vem dentro do espírito administrativo familiar” pontua. 

Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

Atualmente, o Mampituba possui 2,5 mil sócios patrimoniais e, junto aos remidos e dependentes, atinge 10 mil associados. 

“O clube tem, no seu quadro, os associados, depois o Conselho Deliberativo, que são 70 sócios conselheiros voluntários que contribuem e, na sequência, o Conselho Fiscal, que é composto por 10 sócios voluntários também, sendo advogados e contadores. E tem o Conselho Administrativo, com três sócios eleitos”, explica Fabris.     

CONSELHO ADMINISTRATIVO DO MAMPITUBA:

Presidente – Larciney Antônio Fabris
Vice-Presidente Administrativo – Volnei João Estevam
Vice-Presidente de Finanças – Sidinei José Pacheco
Diretor de Manutenção e Obras – André Bialecki
Diretor de Marketing – Carlos César Nunes
Diretor da Sede Praia – Daniel Borges
Diretor de Jogos e Raquete – Érik Fernandes de Brito
Diretor de Segurança e TI – Estanislau Corrêa
Diretor Jurídico – Giovani Duarte Oliveira
Diretor de Atividades Socioculturais – Gladson Peruchi Ribeiro
Diretor de Rendimento e Projetos – Jorge Gustavo Fernandez
Diretor do Centro Estético e Esportivo – Klaus Jorgen Breier
Diretor do Complexo Aquático – Rafael Canuto de Souza
Diretor de Desportos – Rafael Puccini Fernandes
Diretor de Patrimônio e Preservação Ambiental – Vânio Resmini
Diretor Comercial – Volnei João Estevam

Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

Hoje, o Mampituba proporciona diversas experiências que envolvem o bem-estar e a integração entre os associados. “O clube é a extensão da minha casa. Aqui, tenho o melhor plano de saúde. Temos a área verde, aparelhos para fisioterapia, academia, além disso, existem os salões sociais, quadras de tênis, beach tennis, complexo aquático, hidroginástica, restaurantes, 50 churrasqueiras e pista de skate”, pontua o presidente. 

A natureza também é um atrativo à parte. Mas, o grande charme fica por conta das capivaras que vivem no Mampituba. “Com união, força e amor pelo que se faz, a gente conseguirá chegar aos 100 anos. E, também, com sócios contribuindo e estando aqui presentes, dando vida e fazendo com que seja uma estrela que brilhe sempre. Que o clube siga se destacando e que a gente possa estar sempre gerando oportunidades às pessoas”, frisa Larciney. 

Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

Destaque nos esportes

Além de todos os diferenciais que são oferecidos aos sócios, o Mampituba carrega inúmeras conquistas na bagagem ao longo destes anos de fundação. Atualmente, o clube conta com oito equipes de rendimento, nos seguintes esportes: basquete feminino, vôlei feminino, triathlon, atletismo, tênis de mesa, tênis, natação e ginástica rítmica. Cerca de 800 atletas fazem parte dessas categorias levando a marca criciumense. 

Foto: Lucas Colombo/ Mampituba

“Os resultados estão aparecendo devido aos trabalhos que estão sendo feitos pelas nossas equipes e pelos seus técnicos. Estamos levando o nome do Mampituba para o mais alto cenário do esporte não só do Brasil, como também internacional”, enfatiza o presidente do clube.

No ano passado, o Mampituba recebeu o Prêmio Clube Formador no Tênis de Mesa, do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) e também ficou em primeiro no ranking, entre os 200 times afiliados. 

Nas olimpíadas de Tóquio, o Mampituba teve pela primeira vez na história uma representante. A velocista Ana Cláudia Lemos. O técnico de tênis de mesa do clube, Alexandre Ghizi, também foi convocado e atuou na Paralímpiada.

“Existe uma só razão que leva ao sucesso do clube: a grandeza e a vontade que vem do amor ao Mampituba. Temos diretores que têm todos os seus compromissos profissionais e que às vezes deixam de lado para estar aqui e contribuir. Nós não ganhamos nada, pagamos as taxas de manutenção normal, mas, simplesmente, existe a vontade de fazer o bem e sempre o melhor”, finaliza o presidente. 

Comemoração à altura 

Um aniversário tão importante, merece uma comemoração à altura. Por isso, neste sábado, dia 21, a Comenda Colibri traz um show nacional à região após dois anos sem eventos. Paulo Ricardo se apresenta  no Salão Social Abílio Paulo, na sede do Mampituba. Além da atração principal, o público vai poder prestigiar a apresentação do Vintage Piano e a do cantor Teto Fernandes.

Foto: Divulgação

O show acontece de uma forma inédita na carreira do cantor. "Estou muito feliz em voltar a Criciúma depois de tanto tempo, quase dois anos longe dos palcos. E nesse período, pela necessidade, montamos esse espetáculo de voz e violão e rock' and roll, que é algo que nunca fiz na minha carreira e estou muito contente em poder levar esse show para o Mampituba, ainda mais comemorando um aniversário", revela Paulo Ricardo, em entrevista à rádio Som Maior. 

O show acústico promete surpreender o público de Criciúma e região. "Quando se fala em voz e violão, as pessoas imaginam algo tranquilo, todos sentados, mas não é bem assim. São todos os grandes sucessos em versões completamente diferentes e arranjos super interessantes. As pessoas vão se surpreender. Todos os sucessos da carreira solo e do RPM estarão lá", ressalta o cantor.

Os ingressos estão à venda na Secretaria da Sociedade Recreativa; na NS Mampituba Lounge, no Nações Shopping e, online, através do Topedindo Ingressos.
 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito