Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Podcasts

Cris Barata Búrigo (18/04/2018) / 18070

A internet chegou a Criciúma em 1995, na época com um único provedor, o Ponta Highway. A responsável por esse avanço foi a empresária da tecnologia Cristiane Barata Búrigo, que hoje mora em São Paulo. Depois o provedor foi comprado pelo Nutecnet, até chegar ao Terra. Ela participou do Programa do Avesso, da Rádio Som Maior e relembrou esse tempo.

“Foi quando o boom da internet aconteceu no Brasil. Eu trouxe para Criciúma o primeiro provedor”, contou. Naquela época eram menos de mil usuários na cidade, com o Terra passaram para 15 mil e hoje, considerando o país, são mais de 116 milhões de pessoas com acesso à rede.

Cristiane também atuava na venda dos serviços, para empresas e para casas. Tinha de convencer sobre as vantagens de assinar o contrato. Além disso, nem toda tecnologia era permitida, sendo que muitas precisavam de aprovação. “Ligávamos os computadores na chamada rede local, já que não havia Wi-Fi. Precisamos de autorização regulamentar para ter a tecnologia no país”, destacou.

O acesso ao serviço discado custava R$ 30,00 mensais, com direito a 20 horas de navegação. Era preciso ter uma rede telefônica e um computador, a empresária destacou também que passavam dicas para os usuários, aumentando o tempo limite de acesso, uma delas era entrar na madruga.

“Em 95 quando trouxemos eram pouquíssimos no Brasil, essa história de mídias sociais começou em 1995. A gente precisa de investimentos e tecnologia é igual as outras áreas desse país, ainda hoje tem bairros em Criciúma que o sinal não funciona”, completou a empresária.