Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Wise Advisors lança campanha para ajudar Bairro da Juventude

Expectativa é arrecadar mais de R$ 2 milhões, por meio de dedução do imposto de renda de pessoas físicas
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 06/12/2019 - 11:28Atualizado em 06/12/2019 - 11:28
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Wise Advisors, empresa de investimentos que atua em Criciúma, criou uma ação beneficente para auxiliar o Bairro da Juventude. A campanha Por um Futuro Melhor pretende ajudar instituições filantrópicas nas cidades de atuação da empresa e, em Criciúma, pretende arrecadar mais de R$ 2 milhões em dois projetos do Bairro. A arrecadação se dá através da dedução de até 6% do Imposto de Renda de pessoas físicas. 

Será R$ 1,1 milhão para o projeto Esporte e Lazer, que oferece a oportunidade da prática esportiva, alimentação, escolaridade e apoio social e psicológico a 240 jovens de seis a 16 anos. O outro projeto contemplado é o Geração de Talentos,  que ensina música erudita por meio de oficinas e aulas instrumentais a crianças e adolescentes entre seis e 14 anos; neste projeto, a meta de arrecadação é de R$ 999 mil.

Para participar da ação solidária, o contribuinte acessa o site criado pela Wise. "A gente sabe da seriedade do Bairro da Juventude, com seu reconhecimento amplo e inúmeros apoiadores. As pessoas físicas que querem ajudar a causa podem entrar no site e fazer o cálculo de dedução do imposto de renda e ajudar com o Bairro. A pessoa paga o imposto, faz o cálculo e fica chateado porque às vezes não é muito bem empregado. Agora não, pode dedicar até 6% para um trabalho sério e muito bem feito", explica o assessor de investimentos da Wise, Pablo Piero.

A Wise nasceu em 2009 em Criciúma como um escritório vinculado à XP Investimentos. "Ao longo de dez anos, encontramos estudos que fazem planejamento financeiros de sucesso. Nosso trabalho é disseminar o conhecimento financeiro e ajudar as pessoas nos seus planejamentos financeiros. Trabalhamos diretamente com o mercado financeiro, mas não adianta nada falar de número sem falar de pessoas", detalhou Pablo.