Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Vida marinha aterrissa em Morro da Fumaça

Durante terça e quarta-feira estudantes e comunidade têm a oportunidade de aprender com o museu itinerante
Por Erik Behenck Morro da Fumaça - SC, 19/03/2019 - 11:40
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

Olhar, tocar e apreciar animais marinhos como tubarões, baleias, pinguins, tartarugas de uma só vez parece algo quase impossível, difícil de acontecer. Não para os alunos e da comunidade de Morro da Fumaça que durante esta terça-feira (19)  e quarta-feira (20), podem realizar o sonho de ver de perto aqueles animais muitas vezes vistos apenas em filmes e desenhos animados.

Vindo do Rio Grande do Sul, o Museu Mundo Aquático se instalou no Salão Paroquial da Igreja Matriz São Roque através de iniciativa do Governo Municipal que envolve a Secretaria do Sistema de Educação, a Fundação do Meio Ambiente (Fumaf) e o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), em alusão ao Dia Mundial da Água, celebrado na próxima sexta-feira, dia 22. "Além de ver de perto estes animais, os visitantes têm a oportunidade de assistir a uma palestra que destaca a importância da preservação o meio ambiente, para que estes animais marinhos não sejam extintos", fala o diretor da Fumaf, Natan de Souza.

Ir ao mercado e não sair com várias sacolas plásticas em mãos é um dos incentivos dos educadores do museu. "Nossos alunos têm a oportunidade de ver de perto mais de 30 animais taxidermizados e perceber quão grave é o problema do lixo nos ambientes aquáticos", fala a secretária de Educação, Greicy Zaccaron.

Nestes dois dias, o acervo do museu será visto por cerca de mil alunos da Rede Municipal de Ensino. Além deles, o espaço está aberto para o público em geral.  Nesta terça-feira, o museu funcionará até às 20h30min. Já na quarta-feira, das 8h às 15h30min, sempre sem fechar ao meio dia.

O prefeito Noi Coral destaca a importância da preservação e incentivou as crianças a levarem esta consciência a toda a família. "Se vocês virem lixo no chão, primeiro juntem e depois falem para os seus pais. Além da preservação do meio ambiente, estas pequenas atitudes contribuem com a diminuição dos alagamentos nas cidades", pontua.

O presidente do Samae, Rogério Sorato, também enfatiza a iniciativa. "Cada um de nós precisa contribuir para que não percamos os nossos recursos hídricos, pois quem sofre é toda a população", cita.

Tags: vida marinha