Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tribunal de Justiça destinará R$ 1 milhão para obras na região do Case Sul

Alvará para funcionamento da unidade ainda não será liberado e depende de negociação com o Governo do Estado
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 09/08/2018 - 16:17Atualizado em 09/08/2018 - 16:20

As obras de pavimentação nas comunidades do Morro Albino, Espigão da Pedra, Vila Maria e São Domingos ganharam um novo capitulo nesta quarta-feira (9). A região aguarda as medidas compensatórias por ter recebido o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Sul e a Penitenciária Feminina. O assunto foi debatido em uma reunião envolvendo o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) e vereadores da cidade.

“O Tribunal de Justiça tá tentando solucionar o impasse, ajudando e não só como um entidade neutra unindo as partes, mas contribuindo com R$ 1 milhão para tornar irreversível o compromisso de fazer as obras que a comunidade reivindica. Vamos entrar em contato com o prefeito para pedir a documentação necessária e possamos liberar os recursos”, destacou o presidente do TJ-SC, desembargador Rodrigo Collaço.

Os recursos disponibilizados pelo Tribunal de Justiça foram obtidos por meio de pessoas que não cumpriram a lei e acabaram destinados a auxiliar comunidades. O dinheiro será depositado diretamente na conta da Prefeitura de Criciúma. Por outro lado, o prefeito disse que ainda não liberará o alvará para o funcionamento do Case Sul.

“Satisfeito pela forma preocupado do presidente do Tribunal de Justiça, pelo comprometimento que ele tem em posição do Case e pela forma também educador. O Tribunal está sensibilizado, o Governo do Estado também vai buscar uma forma de equalizar o problema. Esse R$ 1 milhão é significativo, é importante”, comentou Salvaro.

As obras devem ser realizadas em duas etapas. Segundo o presidente da Câmara dos Vereadores de Criciúma, Julio Colombo, mais negociações devem definir o início das pavimentações. “Ficamos surpresos com a receptividade e com a conduta das negociações e saímos daqui crentes de que os anseios da comunidade serão atendidos. A partir de amanhã começamos um negociação com o Governo do Estado para um repasse fundo a fundo de R$ 2,7 milhões”, comentou.