Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Série D, Copa SC e Catarinense: os próximos passos do Time da Raça

Presidente fala sobre negócio com jogadores, relação com Paulo Baier e estrutura do Mário Balsini
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 30/04/2021 - 11:09Atualizado em 30/04/2021 - 12:02
Foto: Lucas Colombo / EC Próspera
Foto: Lucas Colombo / EC Próspera

O calendário esportivo do Esporte Clube Próspera no primeiro semestre está finalizado. O clube terminou a primeira fase do Catarinense na sexta colocação, garantiu a manutenção na elite do estadual, avançou (e caiu) nas quartas e conseguiu uma vaga histórica na Série D do Brasileirão. Agora, resta a dúvida: quais serão os próximos passos do Time da Raça?

De acordo com o presidente do Próspera, Israel Rocha Alves, o clube vai aproveitar o período sem jogos oficiais para “organizar a casa”. Isso porque a equipe deverá voltar a disputar uma competição somente no fim do ano, no caso, a Copa Santa Catarina.

“A gente precisa estudar, estabelecer as nossas metas para que possamos fazer um bom campeonato. Sabemos que uma permanência na Série D depende necessariamente do nosso Campeonato da Série A [Catarinense]. Que façamos uma Série D [Brasileirão] com o objetivo de subir de divisão para a Série C”, declarou o presidente.

Nesse meio tempo, há também as questões extra-campo para serem preparadas. O Próspera tem como objetivo jogar as próximas competições na sua casa, o Estádio Engenheiro Mário Balsini. Para isso, precisa fazer obras de adequações no gramado, iluminação e também na arquibancada.

Situação com os jogadores 

Com o fim do Catarinense e o longo prazo sem jogos, o Próspera terá que lidar também com os seus jogadores. Segundo Israel, o clube possui muitos atletas cujos vínculos se encerram agora, com o fim do campeonato, no mesmo passo em que também há aqueles atletas cujos vínculos são mais longos.

“A gente vem ouvindo propostas dos clubes, seja por parceria, empréstimo e tal, e vamos estudar. O que fazemos aqui para muitos atletas é uma proposta de carreira, vamos estudar com eles e seus empresários o que soma enquanto oportunidade para cada um desses atletas que têm maior vínculo com a gente, para que fique bom para os jogadores e também para o Próspera”, ressaltou Israel.

Roberto, Sueliton e Xaro são alguns dos jogadores cujos contratos com o Próspera já se encerram, com o fim do estadual. A tendência é de que os atletas sejam dispensados, para buscar um clube com calendário já definido no segundo semestre.

Já outros atletas, como Alex Bruno, Daniel e Gabriel possuem vínculos mais longevos e poderão, como confirmado por Israel, serem negociados com outros clubes. Alex Bruno, inclusive, já está sendo visado pelo Uberlândia, clube mineiro da quarta divisão do Brasileiro que tem como treinador Waguinho Dias, ex-Tigre.

De portas abertas

“As portas estão abertas para esse elenco. Mas aí é uma questão de folha salarial, de ter capacidade financeira. Se mantivermos todo o elenco, enquanto o clube fica ‘fechado’, como pagar o salário? Sendo que a arrecadação vem das competições. Ontem, inclusive, conversando com os atletas disse que as portas estão abertas para eles. Alguns provavelmente vão jogar o segundo semestre e, ano que vem, teremos a oportunidade de contratá-los novamente, estar junto para a Série A ou projetando para o Brasileirão Série D”, pontuou o presidente.

Paulo Baier 

O contrato com o técnico Paulo Baier encerrou juntamente com o fim do estadual. Segundo Israel, o clube tem um agradecimento enorme por ele e o Próspera também estará sempre aberto para o treinador.

“É um dos treinadores mais vitoriosos do Próspera, acredito eu. Classificação, acesso a Série D do Brasileiro, a porta para o Paulo não pode ser fechada aqui. Mas sabemos que não temos uma competição agora para dar ao Paulo, então a gente passa a observá-lo no mercado e, no momento em que voltarmos a ter competições, aí sim iremos buscá-lo”, confirmou Israel.