Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Será que os fatos históricos aconteceram realmente como são contados?

O mestre em história Tiago Coelho revelou à Som Maior fatos pouco conhecidos sobre a política e a cultura brasileira
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 11/09/2017 - 21:58
(foto: Amanda Farias)
(foto: Amanda Farias)

Costuma-se falar que as histórias sempre são contadas pelo lado dos vencedores. Para que se conheça a real situação, o ideal é verificar as duas direções. O coordenador do curso de História da Unesc, Tiago Coelho falou sobre seus pensamos sobre o assunto.

“O ideal é dar voz a todos os lados. Não tem graça saber apenas um pedaço do fato. O grande pecado em contar uma história é esquecer parte dela”, destacou.

O coordenador acredita que hoje os políticos preocupam-se com as redes sociais como nunca e que as manifestações digitais vem ganhando destaque. Alguns fatores da história não são bem como conhecemos. Ele diz que o milagre econômico da década de 1970 foi supervalorizado.

“O dinheiro não foi dividido como dizem. Outro casos acontecem com os políticos: Getúlio Vargas é conhecido como pai dos pobres, mas também era a mãe dos ricos, já o [Fernando] Collor não é um caçador de marajá”, disse.

Para finalizar, Coelho pensa que os meios digitais, sobretudo os smartphones, são ideias para utilizar em sala de aula. Com os sites e a internet algumas informações chegam primeiro do que o informado pelos professores.

“Se o aluno fica 20 horas conectado, não será nas quatro horas de aula que irá se desligar. Ninguém vai saber tudo, é importante pesquisar”, completou.