Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Se eu crer e não existir, eu não perdi nada", afirma padre Antônio Vander 

Ele foi o convidado do programa Do Avesso da Rádio Som Maior nesta quarta-feira
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 05/02/2020 - 16:15Atualizado em 05/02/2020 - 17:27
Fotos: Vitor Netto / 4oito
Fotos: Vitor Netto / 4oito

Com 13 anos de atividades em vida religiosa, padre Antônio Vander afirmou que “O mal existe no mundo”. Ele foi o convidado do programa Do Avesso desta quarta-feira, 5, na Rádio Som Maior. Com um papo leve e descontraído, o padre falou sobre diversos assuntos, levantados pelos apresentadores Mano Dal Ponte e Pity Búrigo. 

O padre Antônio Vander é uma das personalidades religiosas mais conhecidas da região. Adorada por muitos, ele busca ser sempre acessível para as pessoas, buscando encurtar os caminhos dos fiés.

“Sempre procuro ser o mais leve, o mais agradável possível. Sabendo que nós seres humanos aqui na terra temos só uma missão: de sermos pontes para os outros e nunca abismos. Tudo o que eu procuro construir na minha vida é ser ponte para as pessoas, faço isso de coração”, enfatiza. 

Conforme o padre, o ser humano busca constantemente uma aprovação, seja na rede social ou fora dela. “Não preciso de certas coisas e podemos nos livrar”, comenta. “Nas redes sociais, primeiro as pessoas querem mostrar o que elas não são. Eu preciso mostrar tudo para as pessoas, mas o que significa uma curtida? O que mudou na minha vida”, acrescenta. 

Questionado se Deus existe, o padre foi enfático: “Se eu crer e não existir, eu não perdi nada. Mas se eu não crer e tudo existir, daí eu perdi tudo”, explica. “Somos feitos bons. Deus nos fez bons. Todos. Mas toda vez que eu olho para uma pessoa má, amarga, ruim eu penso o que ela fez para que ficasse assim? ”, questiona. 

De acordo ele, o mal existe. “O mal ele existe no mundo. O mal existe. Têm pessoas maldosas? Têm. Têm pessoas que fazem mal? Têm. Mas para alguém ela vai ser boa. Às vezes ela vai ser ruim em alguma faceta dela ou para alguma pessoa”, acrescenta. 

Igreja e a política

Conforme o padre, hoje uma relação entre a igreja e a política está muito segura e firme, mas separada. “Nós não temos uma relação com o prefeito ou político, de aproveitamento ou coisa do tipo. Hoje o prefeito não pode fazer qualquer doação para a igreja, porque isso é ilícito”, comenta. 

Segundo o padre, a intenção da igreja é de apresentar os fatos. “Minha mensagem é mostrar as pessoas aquilo que é mais saudável para a nossa sociedade. Aquilo que não é saudável, os nossos fiéis também têm que ter olhos críticos para ver”, acrescenta. 

Relacionamentos 

Sobre os relacionamentos, Antônio disse que as pessoas hoje sempre buscam por algo melhor. “Tem que exigir para ter alguém bom do seu lado. Mas também tem alguns que não exigem só alguém bom. Algumas exigem alguém muito bonito, mas tem algumas condições que não é fácil, que tem que agradecer o que vem”, comenta. 

Para o padre, entre marido e a mulher senha de Instagram e Facebook não pode existir. “Isso vai gerar disparidade, desconforto e vai gerar ciúmes”, acrescenta. “As brigas e as separações tem acontecido por causa das redes sociais”, completa.