Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

SC Gás confirma interesse na região do São Luiz

Reunião com comerciantes e consumidores foi positiva, mas falta de cronograma das obras preocupa
Denis Luciano / Heitor Araújo Criciúma, SC, 04/09/2019 - 18:03Atualizado em 04/09/2019 - 18:10
Foto: Heitor Araújo / 4oito
Foto: Heitor Araújo / 4oito

Ainda não há um cronograma claro para as obras do binário da Avenida Santos Dumont nem da rede de esgoto do Bairro São Luiz. Esse fator até pesa, mas mesmo assim a SC Gás demonstrou total interesse em estender rede para essa região da cidade. O assunto pautou reunião agendada pela Comissão de Obras da Câmara de Vereadores e realizada na tarde desta quarta-feira, 4.

"Não temos programação de nada ainda", lamenta o vereador Ademir Honorato (MDB). "Serão realizadas grandes obras aqui, o investimento em duas vias e viadutos e não tem planejamento. O município devia ir e olhar, dialogar com a Casan, a SC Gás, chamar todos. Esse planejamento não está nos planos do município", critca. "Se o município tivesse feito contato lá atrás, poderia estar nos planos", emenda.

Mesmo assim, a SC Gás vai realizar o estudo de viabilidade. "Agora foi feito um start do projeto. O engenheiro de vendas fará o segundo contato para ver a rede, o tamanho da rede e o investimento que precisaremos fazer, bem como os recursos necessários. Acredito que não seja difícil mas precisamos ter todo o montante", explica o engenheiro Clébson Guaresi, da SC Gás.

"Todos os que participaram ficaram com contatos da empresa. Os moradores vão conversar com seus vizinhos e fazer um levantamento dos interessados. Com isso, eles vão verificar a viabilidade de estender a rede para o São Luiz", detalha o vereador Honorato. "Eles chegaram a dizer que se 0,5% de Criciúma aderir aqui nessa região, eles estão contentes. O pessoal da SC saiu otimista, a comunidade também, por causa do movimento do comércio e a quantidade de possíveis consumidores residenciais", observa.

Para a SC Gás, sem dificuldades

Há um orçamento anual a ser respeitado pela SC Gás. Por isso, qualquer projeto de expansão só é feito de um ano para outro. Logo, o São Luiz só poderá ser contemplado a partir de 2020. "Trabalhamos com orçamento anual, estamos com planejamento para 2020. Esse adiantamento faz com que a gente não seja pego de sopetão e não tenha como atender a comunidade", confirma o engenheiro.

Ele não vê dificuldades na relação com a prefeitura para conduzir obras em paralelo com as que o município pretende executar na região. "Da parte da prefeitura não teria qualquer tipo de impedimento. A gente trabalharia em parceria, ao mesmo tempo ou em tempo que não causasse quaisquer transtornos. Da nossa parte o viável seria ter os consumidores, ter uma rede próxima e o prazo para atender. Conciliando tudo isso a gente consegue atender", reforça. "A comunidade está muito ávida pelo gás, tiramos dúvidas. Agora a gente precisa saber a distância entre os clientes e o volume que eles vão precisar de gás. É isso que vai dar o tamanho da rede e a viabilidade", complementa.

Tarifas em conta para os consumidores são citadas como um fator atraente para o estabelecimento do gás na região. A agilidade nas obras também. "O nosso método para as ruas que não vão ter obras, podemos usar o método não destrutivo, com impacto bem menor no estrago da rua. A tarifa está bem competitiva, a comodidade de pagar depois de consumir. Clientes de consumo maior poderão ter benefícios, depende do interesse e do quanto querem investir", enfatiza o engenheiro.

A mobilização continua

Os vereadores vão programar uma nova reunião para os próximos dias. "Queremos em breve sentar com a secretária Kátia (Smielevski, de Infraestrutura), para tentar colher alguma informação sobre cronograma", antecipa Honorato. "Primeiro trouxemos a Casan, agora a SC Gás. Como vai ser feita toda essa intervenção em toda a Santos Dumont, para de repente eles fazerem a instalação do gás natural para os prédios, as padarias, supermercados e tudo mais", reitera.

A comerciante Silvana Marcon foi uma das participantes da reunião, e gostou do que ouviu. "Vai ser muito bom para o comércio e toda a comunidade do São Luiz. Eu espero coisas boas, vai viabilizar muita coisa. Economia, fácil acesso. A gente já paga muito. Vai ser benfeitoria para o bairro", conclui.