Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Salvaro não vai liberar o alvará de funcionamento do Case

Medida é para que Governo do Estado cumpra medidas compensatórias prometidas
Clara Floriano
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 06/07/2018 - 08:40Atualizado em 06/07/2018 - 08:48
(foto: Daniel Búrigo)
(foto: Daniel Búrigo)

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, comunicou ontem (5) que não vai liberar o alvará de funcionamento do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Sul, localizado na região de Morro Albino e Espigão da Pedra. Isso porque o Governo do Estado, responsável pela construção do Case, prometeu uma série de ações e obras na região como medidas compensatórias para liberação da obra, mas não cumpriu o prometido.

“Desde a Audiência Pública no ano passado nós temos em mente que as medidas compensatórias mínimas seriam o asfaltamento de três acessos de presídios e do Case. Na audiência ficou determinado que recorreríamos com isso até que fossem executadas as obras. Ontem o secretário Leandro Lima me deixou um pouco decepcionada porque disse que isso era um encaminhamento de proposta e não exatamente uma proposta de execução de obras. O assunto ficou nublado. Mas ainda acreditamos que o governo se sensibilize e venha executar estas obras”, disse Rosane Castelan, presidente da Associação de moradores de Espigão da Pedra.

"Acho que primeiro temos que esgotar todas as possibilidades de diálogos e conversas. Esse assunto não começou a ser tratado ontem. Na verdade antes da dar autorização para início daquela obra, deveriam ser acertadas as medidas compensatórias e convênios. Da mesma forma como foi feita na comunidade da Vila Selinger. Ali a obra já estava bem abastada e, por isso, o prefeito não poderia fazer nada. Mas houve várias audiências públicas discutindo isso. Todos conhecem essa situação. É um apelo da comunidade porque o Case traz desvalorização imobiliária e prejudica o desenvolvimento da região. Não importa o tamanho daquela comunidade, ela soma para Criciúma e por isso tem o prefeito do seu lado", afirmou o prefeito.

Segundo o Salvaro, o secretário Leandro Lima firmou um compromisso de vir a cidade na próxima semana e uma audiência será feita. “Se ele não vier não tem problema, porque nós vamos até ele em Florianópolis. Até porque entendemos e reconhecemos a importância daquela obra. Queremos uma solução e acho que vamos encontrá-la”, esclareceu.