Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Reuniões para definir o futuro do Tigre na Série B

Houve a chance de o Tigre ir jogar amistosos na China, já descartada. Ida ao Paraguai é possível
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 12/06/2019 - 15:38
Presidente Jaime Dal Farra em Pelotas ontem / Fotos: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior
Presidente Jaime Dal Farra em Pelotas ontem / Fotos: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

O Criciúma sofrerá mudanças na sua fotografia para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. O técnico Gilson Kleina pediu reforços. O presidente Jaime Dal Farra pondera que o orçamento está estourado. Chegar a um acordo é a pauta principal nas conversas que ocorrerão nas próximas horas, depois da vitória desta terça-feira, 1 a 0 sobre o Brasil em Pelotas, que deu um pouco de tranquilidade para o Tigre visando o recesso de um mês para a Copa América.

"Nosso grupo é muito forte, tem feito bons jogos, alguns em meio tempo. Tem toda a nossa confiança. Nesse campeonato longo vamos recuperar e estar bem nas últimas oito rodadas chegando na parte de cima e buscando o acesso no final", avaliou Dal Farra. "Temos que ter paciência. Muito sofrimento com o nosso torcedor, a gente esperava mais. Temos toda a confiança que vai acontecer", pontuou o presidente, em entrevista ao Timaço da Rádio Som Maior antes da partida em Pelotas.

"No papel temos um bom time, um plantel muito forte. Temos confiança que vamos fazer melhor. Temos trinta dias agora para nos preparar quando tivemos apenas 15 no começo do ano", destacou.

Para onde contratar

O presidente reconheceu que uma avaliação do elenco está sendo feita. "Vamos avaliar esse plantel. Temos um campeonato longo, com 30 partidas pela frente. Vamos avaliar todo o plantel, ver se fica todo o grupo ou não, se sai alguém ou não, vamos ver as deficiências e carências para trabalhar a partir de amanhã (hoje) até o fim do dia, ou o mais tardar na quinta de manhã, fazer essa avaliação, ainda não tem nada de saídas ou não, e aí vai o Maringá comigo, vamos atrás de trazer", enfatizou.

A confiança no trabalho do técnico Gilson Kleina está reforçada. "O Kleina, a comissão, o Maringá tem toda a nossa confiança, contratamos para um trabalho até o fim do ano, está apenas começando o campeonato. É um grande treinador, teve três acessos da B para a A, está com a nossa confiança absoluta, vamos virar essa situação, faz três vitórias pulamos para o sétimo, oitavo lugar. Confiamos totalmente no trabalho da comissão técnica", sublinhou o presidente.

Dal Farra conversando com João Carlos Maringá em Pelotas, ontem

China, Paraguai...

O Criciúma está em busca de adversários para amistosos no período de pausa da Série B. Houve a possibilidade até de o Tigre ir para a China, o que foi descartado ontem por Dal Farra. "Estamos trabalhando há vinte dias nisso. Teve a possibilidade de fazer dois amistosos na China no começo do ano, eles não vão parar lá. Seria bom para mostrar jogadores, viagem paga", contou.

O clube trata, ainda, da chance de jogar partidas de preparação no Paraguai. "Está por ter resposta a ida ao Paraguai para dois amistosos com times da Primeira Divisão, a convite deles. Vai depender também de datas, senão vamos fazer aqui mesmo, em Santa Catarina, vamos buscar o Avaí, o Brusque que está fazendo bela campanha, o Hercílio Luz se classificou. Mas no mínimo dois amistosos sim", reforçou.

O déficit continua

As contas seguem no vermelho no Tigre. Depois de um leve fôlego antes do Campeonato Brasileiro, agora o negativo mensal não baixa de R$ 1 milhão, revelou Dal Farra. "O clube é deficitário. Normalmente qualquer clube de Série B é R$ 5 milhões ao ano. Até abril sobraram R$ 120 mil mensais, a partir de maio até novembro é R$ 1 milhão de déficit por mês. A comissão técnica, possivelmente a mais cara, quando conversamos com o Kleina era para trazer no máximo quatro jogadores, trouxemos nove, investimento adicional de R$ 3 milhões", informou.

Presidente com o diretor comercial e de marketing do Criciúma, Julio Remor

As tratativas com o empresário Fernando Weber, do ramo imobiliário, que recentemente esteve de helicóptero no estádio Heriberto Hülse, continuam. "Estamos conversando, ele tem intenção de investir no Criciúma, tem algumas ideias que estamos tratando. Ele está bem interessado, estamos trabalhando em alguns números, possivelmente será um patrocinador ou parceiro nosso para os próximos anos", arrematou.