Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Respeitar não quer dizer concordar

Presidente da LGBTI esteve no Do Avesso, falando sobre relações, direitos humanos e sexualidade
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 26/09/2018 - 14:42Atualizado em 27/09/2018 - 11:26
(fotos: Mano Dal Ponte)
(fotos: Mano Dal Ponte)

Licenciado em letras e pedagogia, especialista em sexualidade humana, mestre em filosofia e doutor em educação, Toni Reis é diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI e esteve no Programa do Avesso, da Rádio Som Maior, falando sobre direitos humanos e participação social. Segundo ele, o importante é não cometer mal contra outras pessoas e nem contra si mesmo.

“Na idade média nós éramos queimados na fogueira, se descobria que era gay tinha que morrer. Até 17 de maio de 1990, a homossexualidade era considerada uma doença. Ou pensam que somos doentes, imaginam que devemos morrer ou que estamos cometendo um crime”, afirmou Toni Reis.

Natural de Coronel Vivia, no Paraná, em 1992 foi um dos fundadores do Grupo Dignidade, a primeira organização da sociedade civil paranaense e a segunda da região sul voltada para a promoção e defesa dos direitos humanos da comunidade LGBT. Segundo ele, é preciso ter respeito. 

“Não precisa levantar a voz, apenas melhorar os seus argumentos. Respeitar não quer dizer concordar, eu sempre gosto de frisar, não queremos fazer apologia para que as pessoas virem gays ou lésbicas”, afirmou. “As pessoas querem amar e serem felizes. Precisa ter alguém que gosta de você, precisamos planejar algo com alguém", completou.

O presidente da LGBTI está na região para palestra sobre suicídio, nesta quarta-feira (26), às 19h na Unesc e na quinta-feira (27) em Içara, no Clube Ipiranga, às 13h, no II Encontro de Direitos Humanos e Diversidade, com o tema “Avanços e Desafios para o Respeito à Diversidade na Saúde”.

Confira o Programa do Avesso completo: