Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Reforços energéticos de SC aguardam análises do IMA

Com investimento de R$ 1,3 bi, obra passará por oito municípios do sul
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 18/07/2018 - 16:20
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

A Transmissão Aliança – empresa constituída pela EDP Brasil e Celesc – aguarda a análise do Instituto de Meio Ambiente (IMA) sobre os estudos de impacto ambiental das obras de implantação de novas linhas de transmissão de energia elétrica, enquanto isso disponibiliza um número de atendimento gratuito à população voltado ao esclarecimento de dúvidas sobre o projeto.

A obra, orçada em R$1,3 bilhão, vai percorrer diretamente 28 municípios catarinenses, ampliando em cerca de 500 quilômetros as linhas de alta tensão necessárias para fazer o reforço energético em importantes áreas industriais do sul e meio oeste do estado. No sul, as obras irão passar por Braço do Norte, Orleans, Lauro Muller, Urussanga, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza e Forquilhinha.

O contato, que poderá ser feito pelo número 0800 721 7069, ou pelo e-mail faleconosco-edpsc@edpbr.com.br, visa ampliar a oferta de informações à população, principalmente para aqueles que não estiveram presentes nas audiências públicas promovidas na primeira quinzena de junho pelo IMA em municípios de referência do empreendimento.

A expectativa é de que a Licença de Instalação (LI) seja concedida em breve, para que a construção se inicie no segundo semestre. O período de instalação das cinco linhas de transmissão e de uma segunda subestação em Siderópolis é de 20 meses, com possibilidade de antecipação. Quando a obra estiver em seu auge, o empreendimento deve empregar diretamente 2.300 trabalhadores.

Detalhes técnicos

A ampliação do sistema de transmissão energética para o estado de Santa Catarina estava contemplada no terceiro maior lote (número 21) do leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em abril de 2017. 

Em seu escopo encontram-se a construção de cinco novas linhas de transmissão de cerca de 500 quilômetros de extensão; uma subestação em Siderópolis (525/230 kV) e melhorias nas demais subestações presentes no traçado, inteiramente localizado no Estado de Santa Catarina. Com investimentos da ordem de R$ 1,3 bilhão, o prazo de concessão dos empreendimentos é de 30 anos.

Benefícios regionais

Segundo analisa o presidente da Transmissão Aliança, Luiz Otavio Henriques, o empreendimento vai atenuar a dependência atual da energia proveniente da Usina Termelétrica – UTE Jorge Lacerda, localizada no município de Capivari de Baixo, mais onerosa para o consumidor final, além de possibilitar o reforço estrutural do sistema de transmissão já existente.

"Trata-se de um investimento que vai proporcionar ao estado de Santa Catarina a infraestrutura energética necessária para atingir todo o seu potencial econômico", afirma Henriques. A nova subestação de Siderópolis, por exemplo, vai permitir desafogar a demanda atual sobre a subestação local e, assim, diminuir a dependência da subestação de Forquilhinha.