Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Propostas para a reforma do Centro de Inovação serão conhecidas nesta segunda

Empresas que farão a reforma do Complexo Educacional Nereu Guidi precisam apresentar propostas com valores de até R$ 8,4 mi
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 25/07/2021 - 10:25
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira, 26, serão abertos os envelopes das empresas que se inscreveram para o processo licitatório da reforma do Complexo Educacional Nereu Guidi, prédio que vai abrigar o Centro de Inovação de Criciúma. O ato ocorrerá às 14h na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). O valor da obra, de acordo com o edital, para a operacionalização do Centro gira em torno de R$ 8,4 milhões, sendo assim, as empresas precisam apresentarem propostas com valores até esta quantia. 

A abertura dos envelopes já havia sido transferida algumas vezes, devido a incoerências na documentação necessária, mas nesta segunda-feira ocorrerá a efetiva abertura dos envelopes com as propostas.

"O processo é composto por duas etapas: a etapa de apresentação, quando os documentos são avaliados; e uma segunda etapa quando ocorre as análises dos valores apresentados por cada um dos concorrentes. No dia 6 de julho houve a primeira etapa e foi indentificado que as três empresas que se estão concorrendo faltaram em apresentar um documento, então a comissão entendeu que, sem prejuízo, foi dado um prazo a mais para elas se manifestarem e apresentarem o documento", explicou o gestor das obras de revitalização do Complexo, o Gerente de Inovação da Universidade, Oscar Montedo, ao programa 60 Minutos da rádio Som Maior. 

As empresas inscritas que concorrem para realizar a reforma do prédio assumiram o compromisso de estar presente nesta segunda-feira, 26, para a abertura dos envelopes. "Ali já teremos, possivelmente, um resultado. A partir daí nós esperamos que em meados de agosto nós tenhamos o contrato assinado com a empresa e início da operação", comentou. 

Após o início da obra, a empresa terá 12 meses, de acordo com o edital, para realizar a reforma. "Ela é responsável por recuperar o prédio no que corresponde a estrutura física. O que faltará depois para a operação do Centro de Inovação, ou seja os móveis, divisórias e item internos, dai teremos esse prazo de 12 meses para viabilizar esse complemento", acrescentou. 

Recursos garantidos

A Unesc, que é a proprietária do Complexo Educacional Nereu Guidi, assinou um convênio com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) com verbas do Estado que foram destinados para viabilizar a operacionalização do Centro. "Os recursos estão garatidos. A Assembleia Legislativa, importante ator nesse processo, ela viabilizou a liberação da maior parte do recurso, na ordem de pouco mais de R$ 7 milhões, e repassou para o governo do Estado, então já está garantido. A primeira parcela, inclusive, já foi repassada para a Unesc. O restante vai ser repassado na apresentação do primeiro relatório técnico, já durante a execução da obra", explicou Montedo. 

Conforme Montedo, para a viabilização da obra houve também um aporte do governo municipal, viabilizado por meio da Câmara de Vereadores, para a complementação do projeto, com um valor em torno de R$ 1,5 milhão.