Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Projeto da UFSC realizará pesquisa com idosos do Arroio do Silva

Levantamento será feito por acadêmicos de fisioterapia
Por Redação Balneário Arroio do Silva - SC, 30/08/2018 - 17:01
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde de Balneário Arroio do Silva tem como grande parceira a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – campus Araranguá. O curso de fisioterapia desenvolve projetos no município e, com isso, realiza uma série de ações e atividades na área da saúde.

A próxima ação a ser realizada é uma pesquisa que terá como público alvo os idosos. A ideia é realizar um levantamento de dados para conhecer a realidade do grupo de pessoas acima dos 60 anos. Os acadêmicos irão na casa dos idosos aplicar testes e questionamentos avaliando alguns aspectos como equilíbrio corporal, força e flexibilidade, além de avaliar doenças, medicamentos utilizados, índice de depressão, e entre outros.

"O objetivo da pesquisa é identificar e caracterizar em termos de funcionalidade os idosos. Esses dados vão oferecer tanto informações importantes a nível de pesquisa para a universidade como servirão também para o município preparar ações estratégicas para esta população", explicou a professora Núbia Carelli Pereira Avelar.

A pesquisa começará a ser feita no final do mês de setembro ou início do mês de outubro. Os acadêmicos do curso, também voluntários, serão preparados para aplicar o questionário. "Além das questões da funcionalidade, a gente também vai entrevistar os idosos com relação a percepção deles  sobre o lugar de moradia. Serão aplicadas algumas questões sobre segurança local, infraestrutura e acessibilidade", completou a professora Ana Lúcia Danielewicz.

O projeto é realizado pelo curso de fisioterapia da UFSC, através da coordenação das professoras Núbia e Ana Lúcia, e terá o apoio da secretaria de saúde e do setor de fisioterapia do município através da fisioterapeuta Aline Pereira.

"A importância desta parceria, além das outras parcerias que temos com a Universidade Federal, é que vai fazer um perfil epidemiológico, ou seja, um raio-x, um diagnóstico da terceira idade do nosso município. Os dados fornecidos irão nos ajudar a planejar a saúde", disse o secretário de saúde, José Luiz Oliveira.

Pesquisa será feita na casa dos idosos

Em virtude do projeto, quem tem 60 anos ou mais devem ficar atentos ao chamado. Com o início da pesquisa, os acadêmicos irão ligar para os idosos para informar sobre a pesquisa que será realizada na casa. Os acadêmicos irão para as ruas identificados, com crachá da universidade, e acompanhados de agentes comunitários.

A secretaria de saúde, desde já, pede a compreensão e para que os idosos atendam os universitários que irão aplicar a pesquisa.