Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Programa para combater a evasão escolar

Caso aprovado na Alesc, Bolsa Estudante, programa do Governo do Estado, deve conceder auxílio anual de R$ 6,2 mil para até 60 mil estudantes da rede estadual
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Florianópolis, SC, 21/09/2021 - 18:33Atualizado em 21/09/2021 - 18:37
Foto: Arquivo/4oito
Foto: Arquivo/4oito

O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, anunciaram a criação do programa Bolsa Estudante, com o objetivo de combater a evasão escolar. Para isso, o Governo do Estado vai investir R$ 375 milhões por ano para garantir auxílio financeiro aos alunos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) matriculados na rede estadual de ensino. O programa será instituído por Projeto de Lei (PL) que será encaminhado à Assembleia Legislativa. “Esse programa faz parte do pacote de investimentos para valorizar a educação catarinense. Temos uma preocupação para que os estudantes não deixem de frequentar a escola, por isso ampliamos a Busca Ativa dos alunos que perderam este contato nos últimos meses. E agora chegou a hora de avançar nesta permanência, garantindo uma bolsa para os jovens que estão com dificuldades econômicas e sociais”, fala o secretário.

Caso aprovado, o Bolsa Estudante deve conceder um auxílio anual de R$ 6.250 para até 60 mil estudantes da rede estadual de Santa Catarina. O valor será dividido em 11 pagamentos mensais de R$ 568, entre fevereiro e dezembro. Poderão ser contemplados os estudantes cujas famílias tenham renda total igual ou inferior a quatro salários mínimos, ou até meio salário mínimo por integrante. “Os alunos terão uma série de critérios a cumprir para ter acesso a estes benefícios”, enfatiza.

Busca ativa

Hoje, há em torno de oito mil alunos da Rede Estadual de Ensino que ainda não retornaram aos bancos escolares. “Também estamos com a busca ativa que é referência nacional. Através dela vamos em busca daqueles que perderam as aulas nos últimos meses”, enfatiza Vampiro. 

Os dados sobre evasão escolar são enviados pelas 1.064 escolas da rede estadual e compilados pela SED em um painel de BI. O painel inclui informações detalhadas por município e região, além de considerar as formas de contato com a família do aluno e os órgãos acionados na tentativa de reintegrá-lo. Em 2021, este sistema eletrônico identificou que 10 mil alunos pararam de frequentar a escola, sendo que dois mil deles retornaram às salas de aula.