Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Presidente da Havan descarta possibilidade de candidatura em 2018

Segundo Luciano Hang seria difícil disputar uma eleição com o crescimento da empresa
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 27/11/2017 - 09:27Atualizado em 27/11/2017 - 11:33

A Havan inaugurou neste fim de semana a 105ª megaloja e até o fim de 2017 deve inaugurar mais duas. Para o próximo ano, a expectativa é que mais 20 megalojas sejam inauguradas. Em anos, a Havan, que hoje está em 15 estados brasileiros, pretende chegar aos 26. Com todo o sucesso surgiram boatos de que o presidente da companhia, Luciano Hang, poderia ser candidato a deputado federal nas eleições 2018.

“É difícil pra mim, com o crescimento da empresa, disputar uma eleição. Acho que vou fazer muito mais pelo estado sendo presidente da Havan. É muito difícil ser político no Brasil. É difícil deixar seu cargo na empresa para se dedicar a política. E se fizer os dois juntos não faz nenhum bem. Acho que a população está buscando um novo nome. Eu ainda vejo a política catarinense e os políticos catarinenses como os melhores do país. Graças a Deus Santa Catarina nunca foi tomada por esses partidos de extrema esquerda. Porque esses partidos populistas entram e, em vez de fazer gestão, e como eles nunca trabalharam e nunca fizeram nada na vida, estouram o orçamento do país”, afirmou Hang.

Segundo Hang, o Brasil é hoje um país quebrado, e o dinheiro público vai todo para ‘a folha de pagamento”. “Se nós continuarmos a voltar em populistas, principalmente comunistas e socialistas, esse país vai cair. Vejo que a população cansou. Ninguém aguenta mais viver em um país onde se paga a maior carga tributária do mundo para ter os piores serviços públicos. A população precisa votar em pessoas sérias. Talvez por isso o meu nome esteja incluído nessas pesquisas. Como pessoas que nunca tocaram em nada na vida conseguiriam tocar o país? É dessa forma que nós iremos procurar políticos para administrar o Brasil”, disse.