Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeitura divulga edital para seleção de OS para gestão do HMISC

Edital foi publicado hoje no Diário Oficial e os envelopes serão abertos no dia 30 de outubro
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 26/09/2017 - 11:14Atualizado em 26/09/2017 - 11:22

Conforme anunciado na quinta-feira passada (21) pela secretária de Saúde, Francielle Gava, a Prefeitura de Criciúma divulgou nesta terça-feira (26), no Diário Oficial Eletrônico, o Edital de Chamamento Público nº 048/FMS/2017 que prevê a seleção de uma instituição sem fins lucrativos como Organização Social na área de saúde para contrato de gestão do Hospital Materno Infantil Santa Catarina.

 O edital completo deve ser publicado ainda hoje, até o fim da tarde desta terça-feira, no site da Prefeitura de Criciúma. Os envelopes poderão ser entregues até às 13h45 do dia 30 de outubro e serão abertos às 14h do mesmo dia.

Na última quinta-feira, alguns termos para assinatura do convênio, que visa não apenas a administração, mas também o fim das obras do local, foram definidos. O contrato terá a validade de cinco meses.

“Precisamos definir o diretor do hospital para acabar com essa pendência. O Ministério da Saúde coloca uma possibilidade de R$ 8 milhões, e mais R$ 2,5 milhões sinalizados pelo Eduardo Moreira, para a subestação de energia”, afirmou Francielle na semana passada.

Ainda na semana passada, um representante do Ministério da Saúde realizou uma vistoria no local com intuito de garantir recursos para a finalização das obras e início dos atendimentos na nova ala.

Contrato emergencial

O HMISC vinha sendo administrado desde janeiro deste ano pelo Ideas (Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde) através de contrato em caráter emergencial, mas no dia 1º de setembro o instituto encaminhou ofício à prefeitura de Criciúma pedindo um reequilíbrio financeiro da instituição ou deixaria a administração do Hospital no dia 1º de outubro.

O prefeito Clésio Salvaro conseguiu chegar a um acordo com Roberto Henrique Benedetti, presidente do Ideas, para que continuasse a frente do hospital através de novo contrato emergencial que previa que o município repassasse R$ 1milhão.