Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os perigos do ar condicionado instalado de modo irregular

Zulnei Casagrande, da Celesc, explica que carga maior do que a projetada pode resultar na falta de luz
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 15/10/2019 - 08:45
(foto: Erik Behenck)
(foto: Erik Behenck)

Com o calor chegando, muitas pessoas recorrem ao ar condicionado para se refrescar. Só que as residências são projetadas para uma carga de energia elétrica e podem apresentar problemas caso essa capacidade seja ultrapassada. O chefe da divisão técnica do Núcleo Sul da Celesc, Zulnei Casagrande, falou sobre as quedas de energia durante o Programa Adelor Lessa.

“Os aparelhos são acessíveis, mas a conexão da casa com a rede é a mesma. Se você colocar mais equipamentos, a fiação pode chegar ao seu limite. É importante que a Celesc ou que as cooperativas sejam informadas se a carga aumentar. O disjuntor começa a desarmar, ele está ali para proteger, daí vão e trocam por um maior ou calçam com uma madeira. Contrate um profissional para fazer a melhoria do sistema”, explicou.

Segundo ele, existem incentivos, para que os aparelhos de ar condicionado se tornem cada vez mais eficientes, reduzindo o consumo de energia elétrica. Os modelos inverter são um pouco mais caros, mas apresentam melhor custo-benefício, já que gastam até 60% menos energia do que os convencionais.

“Hoje a tendência é a instalação dos splits, eles possuem duas tecnologias. Se for possível, dê preferência para os aparelhos do tipo inverter, que são um pouco mais caro, mas vão compensar a médio prazo na conta de energia. Eles vão se ajustando, reduzido a velocidade e diminuindo os custos da energia elétrica”, disse.
O roubo de cabos de energia

Zulnei Casagrande apontou que é frequente o roubo de fios de energia na região. E se isso acontece, é porque existe alguém comprando. Citou que sempre que um destes problemas é identificado são feitos boletins de ocorrência, então cabe a Polícia identificar os receptores.

“A questão de roubos nos cabos de energia elétrica é bem constante em toda a região. A Cooperaliança, a Coopera e a Coopercocal precisam conviver com isso. É incrível a ousadia dos meliantes, eles chegam a roubar redes energizadas. Eles cortam a fiação e desaparecem”, contou.
Cuidados com a rede

“Não plante árvores que podem se projetar em direção a redes elétricas, e se isso acontecer, é preciso nos avisar, para fazermos a intervenção. Como são milhares de casos, uma ou outra situação irão sair de controle e podem gerar essas quedas de energia elétrica”, orientou.