Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os 18 anos do Museu de Zoologia da Unesc

A professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski, coordenadora do Museu de Zoologia, foi a convidada do programa Do Avesso desta quarta-feira
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 30/09/2020 - 16:11Atualizado em 30/09/2020 - 16:12
Fotos: Vitor Netto / 4oito
Fotos: Vitor Netto / 4oito

Sempre que se fala em visitar um museu, a imaginação já fica ativa e pensa em todos os pensamentos que aquele local pode nos proporcionar. Quando se fala em um museu de zoologia, a imaginação fica ainda mais encantada. Assim que é o Museu de Zoologia Profª Morgana Cirimbelli Gaidzinski da Unesc e assim que foi o programa Do Avesso desta quarta-feira, 30, que recebeu a professora Morgana Gaidzinski. 

Morgana sempre se interessou pelas mais variadas espécies de animais. "Eu voltava do colégio, pegava um vidrinho vazio, pegava aquele bichinho e fazia a minha coleção. Eu tenho até lembrança da minha prateleira com os primeiros bichinhos da minha coleção", contou. Morgana nasceu no meio urbano, longe do mundo animal e seus pais trabalhavam com comércio no centro da cidade. "Era um desafio para me confrontar a não dar a sequência do projeto dos meus pais", completou. 

Formada em Biologia, com mestrado em Geografia, ela viu um desafio. "Eu tinha a necessidade de vencer e querendo fazer a minha história. Hoje olhando para trás eu vejo que o meu sonho rendeu muito mais", enfatizou. 

Museu de Zoologia da Unesc 

O Museu de Zoologia Prof.ª Morgana Cirimbelli Gaidzinski da Unesc, foi fundado no dia 26 de setembro de 2002. O projeto nasceu a partir de uma disciplina de Zoologia, quando Morgana foi ser professora substituta da Universidade da disciplina e isso rendeu frutos. 

"Começa como estudo prático. Logo que eu comecei as aulas práticas, no começo era invertebrado, como caranguejos, siris, lagostas é muito fácil de conseguir. Mas senti a necessidade de me especializar mais e eu entrei em uma pós-graduação sobre taxidermia, que é uma técnica de conservar o animal, o popularmente chamado de empalhamento", explicou Morgana. 

O acervo do Museu foi se constituindo a partir do ano de 1993. Os primeiros animais preservados foram os invertebrados marinhos, com destaque para os siris e caranguejos. Os animais vertebrados do acervo do Museu foram doados, inicialmente pela Polícia Ambiental, os quais foram vítimas de caça ilegal, atropelamentos e envenenamento por agroquímicos. 

Em setembro de 2002, o Museu de Zoologia apresentou sua primeira exposição de longa duração ao público. O tema era a fauna silvestre regional, evidenciando o ecossistema da Mata Atlântica. No ano de 2005, o Museu abre a Exposição de Longa Duração “Ecossistema Marinho”. Em outubro de 2010, a exposição de Longa Duração “Animais da Mata Atlântica”. 

Atualmente o Museu conta atualmente conta com mais de 1500 espécies. O Museu recebe visita de escolas para visitação e realiza projetos didáticos para a criançada. 

Ouça a entrevista completa: