Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“O sonho já aconteceu, agora continuaremos sonhando”, diz Nei Rama sobre campanha do Próspera

Diretor de Futebol do Time da Raça destaca boa relação entre jogadores e comissão e mescla de juventude e experiência
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 19/04/2021 - 11:13Atualizado em 19/04/2021 - 11:15
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

A segunda-feira, 19, é de festa no estádio Engenheiro Mário Balsini. A classificação para as quartas de finais do Campeonato Catarinense e a permanência antecipada na primeira divisão da competição deu ao Próspera a possibilidade de sonhar ainda mais alto. De acordo com o diretor executivo de Futebol do clube, Nei Rama, um sonho já foi realizado.

“O sonho já aconteceu, agora vamos continuar sonhando porque permanecer na Série A seria classificar em nono, décimo, mas hoje ninguém nos supera entre sexto e sétimo. Nem o oitavo pode chegar perto de nós, então trabalhamos e fizemos por merecer”, pontuou Nei.

O diretor destaca ainda a boa relação entre todos os membros do clube, entre jogadores e comissão técnica, assim como os bons resultados construídos contra grandes clubes de Santa Catarina, como a vitória em cima do Tigre e o empate com o Avaí.

O ponto de virada, no entanto, segundo Nei, foi a pior derrota do clube na competição. “Venho a crer que o momento mais crucial da nossa situação foi aquele resultado contra o Concórdia. A pedido do Paulo entrei, eu como diretor executivo, junto com ele no vestiário e motivamos todo mundo. Em nenhum momento fizemos os jogadores se sentirem menosprezados, levantamos o astral, sempre dizendo que sabemos o tamanho do Próspera e onde o time quer chegar”, declarou.

Responsável não apenas pela indicação e contratação de boa parte do elenco do Próspera, Nei também foi o responsável por manter Paulo Baier na equipe. Em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 contra o Figueirense, o treinador afirmou que foi o diretor quem fez com que ele permanecesse no Time da Raça.

Além disso, o diretor destaca também o fato da equipe ser uma boa mescla entre experiência e juventude. “Todo mundo imagina que o Próspera é um time de idade. Temos pessoas de idade, uns mais medianos e uma gama bem interessante, para o futuro, de jogadores de 18 a 21 anos. Essa mescla está dando certo, a figura do Roberto dá experiência a essa juventude, assim como o Sueliton”, afirmou.